Artigo de Médico do Maranhão sobre coronavirus

 

Me chamo Armando Altomare, sou médico CRM 4416 MA, e gostaria de chamar a atenção para uma enfermidade que pode estar se desenvolvendo e contribuindo para o aumento de morbidade e mortalidade em pacientes com COVID-19 que desenvolvem formas graves de doença pulmonar!!!

Em uma revisão literária afim de tentar entender melhor a fisiopatologia dos casos de pacientes que desenvolvem casos graves, percebi que os pacientes podem estar desenvolvendo síndrome de ativação macrofagica (SAM), patologia rara, geralmente associada a doenças reumáticas e também descrita em associação com infecções por bactérias gram negativas e alguns vírus como o de Epstein Bar, herpes e parvo vírus.

O quadro evolui em poucos dias e comumente se relata síndrome gripal com febre, mialgia, prostração, linfoadenomegalia e angina amigdaliana. A ausculta pulmonar também não demonstra qualquer alteração, assim como na COVID-19 e a imagem radiológica na tomografia de tórax também apresenta imagem em vidro fosco.

O tratamento experimental com hidroxicloroquina e azitromicina se encaixaria como forma de tratamento alternativa para o tratamento da SAM, visto que o efeito anti-inflamatório da hidroxicloroquina diminuindo a liberação de citocinas poderia contribuir para a melhora do quadro embora o tratamento padrão seria com corticoides.

Devido ao recente contato que temos com o SARS-COV2, provavelmente a associação com a SAM pode ainda não ter sido feita e dessa forma não é diagnosticada nem tratada corretamente. A SAM evolui para óbito na grande maioria dos casos não tratados independentemente da idade ou condição física do paciente.

O diagnóstico é feito por aspiração da medula óssea porem grandes aumentos na ferritina sérica são característicos e inclusive balizam o prognostico. Assim, a simples dosagem de ferritina poderia chamar a atenção dos médicos para o desenvolvimento da SAM e direcionar um tratamento mais efetivo.

Abaixo envio o link de um estudo de caso para que possam perceber a semelhança da SAM com a dos quadros clínicos mais graves de COVID-19.
http://www.scielo.br/pdf/rbr/v48n3/a09v48n3.pdf

Armando Altomare CRM 4416 – Ma
Tel. : (98) 98142-7479
Email: [email protected]

Prefeito Juran preste a entregar um novo e moderno Centro Administrativo para Presidente Dutra

 

Na manhã desta sexta-feira (03) o prefeito Juran Carvalho esteve visitando a obra do novo centro administrativo (Prefeitura) de Presidente Dutra.

A nova Prefeitura está em fase final de acabamento, conta com uma estrutura moderna com salas amplas, elevador, auditório, recepção, jardins e estacionamento.

O prédio seria entregue inaugurada este mês de abril, porém devido a pandemia do coronavirus, a festa deverá ser adiada.

Morre de acidente no Piauí o cantor e compositor Paulinho Paixão

O cantor piauiense Francisco de Paula Moura, o Paulynho Paixão, 43 anos, morreu em um grave acidente na madrugada desta sexta-feira (3). Ele sofreu um acidente de carro por volta das 22h de quinta-feira (2) e saiu ileso. Ele resolveu retornar ao local, de moto, aproximadamente à 00h30, mas caiu na PI-225, altura da cidade de São Miguel da Baixa Grande, 159 km de Teresina, e morreu devido aos ferimentos.

De acordo com o irmão de Paulinho Paixão, Francisco da Cruz Moura, o cantor sofreu o acidente de carro por volta das 22h na BR-316, próximo à cidade de Passagem Franca do Piauí. Ele não teve ferimentos e foi para a casa da família, em São Miguel da Baixa Grande, de onde foi encaminhado ao hospital.

Horas depois, os irmãos de Paulynho Paixão foram ao local para tentar buscar o carro em que ele havia se acidentado. Contudo, retornando à cidade, encontraram o cantor caído no chão, próximo ao Riacho Dantas, na PI-225.

Ele foi encaminhado ao hospital de Valença, mas morreu por volta de 3h da manhã. O velório acontecerá em São Miguel da Baixa Grande, cidade natal do cantor.

Na “guerra” contra o coronavírus, Márcio Jerry diz que Bolsonaro é aliado da pandemia

“Incompetente” e “desastrado” foram alguns dos adjetivos usados pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) para qualificar a atuação de Jair Bolsonaro (sem partido) no combate ao coronavírus.

O Brasil bateu um novo recorde negativo nesta quinta-feira (2), ao registrar 58 novas mortes pelo Covid-19 em 24 horas. No total, segundo o Ministério da Saúde, o país soma 299 óbitos e 7.910 casos confirmados. A taxa de letalidade é de 3,8%.

“O coronavírus segue avançando no Brasil e o Bolsonaro continua entre desastrado, irresponsável, incompetente e objetivamente criminosos em várias situações. A guerra, que é o combate à pandemia, não tem na presidência da República um comandante, tem um aliado da pandemia”, esbravejou o parlamentar.

Em sua última declaração pública sobre o assunto, o presidente da República disse que os governadores, que pregam isolamento sugerido pela Organização Mundial de Saúde como estratégia para conter o avanço da pandemia, estão com “medinho” do vírus.

Projeto aprovado na Assembleia agiliza transferência de recursos da saúde

Para auxiliar no enfrentamento da expansão do novo coronavírus entre os municípios, a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou nesta quarta-feira, 1º, em sessão remota extraordinária, projeto de lei que dispõe sobre a transferência de recursos do Fundo Estadual de Saúde para os fundos municipais.

O projeto, de autoria do deputado Ciro Neto (PP), agiliza a liberação de verbas para o setor, eliminando burocracias. O projeto segue agora para sanção do Executivo Estadual.

O projeto toma como base artigos da Constituição Federal que tratadas das referidas transferências e veda retenção de recursos atribuídos aos municípios. Garante assim a transferência na modalidade fundo a fundo.

“Esse projeto é de suma importância, principalmente no momento que vivemos, no qual foi decretado estado de calamidade pública federal e estadual devido à pandemia do COVID-19. A desburocratização para que estes recursos cheguem efetivamente aos municípios para o combate à pandemia são extremamente necessários agora”, justificou Ciro Neto.

Dr. Ricardo assume PDT em Tuntum que apoiará Fernando Pessoa

Depois de muitos anos o vereador Alan Noleto perdeu o controle do Partido Democrático Trabalhista (PDT), que passa a ser controlado em pelo advogado Dr. Ricardo.

O PDT passa a ser mais um partido da base da oposição que da sustentação a pré-candidatura do deputado Fernando Pessoa a prefeito de Tuntum em outubro.

Fernando Pessoa é aliado de primeira hora do senador Weverton Rocha presidente estadual da sigla e Erlânio Xavier vice-presidente.

O Maranhão tem liderança

Carlos Brandão

Vice-governador do Maranhão e Vice-presidente Nacional do Republicanos

Há situações difíceis, em que devemos parecer mais sólidos do que realmente somos. Acredito que nenhum ser humano passe pela vida sem, uma vez ou outra, enfrentar tipos diferentes de crise. E, quando ultrapassamos, saímos ainda mais fortes, experientes e preparados para novos enfrentamentos. Diante do que estamos vivenciando, talvez o maior desafio mundial em mais de cem anos, minha certeza absoluta é a de que venceremos. Estamos todos nos reinventando neste período de isolamento social, onde muitos não podem nem mesmo beijar e abraçar seus entes queridos. Eu, particularmente, mantenho, em Brasília, minha esposa e meus filhos; e, em São Luís, dona Heloísa (minha mãe, que faz parte do grupo de risco), em completa segurança. Desfrutaremos de momentos mais tranquilos em breve. E, assim, esperamos que todos ajam, conforme preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os principais especialistas sanitários do mundo.
No Maranhão, seguiremos essa regra, enquanto esta for uma decisão de governo. Pelo valor que damos à vida, não abriremos mão de adotar medidas capazes de resguardar nossos cidadãos e cidadãs. Nisso, o governador Flávio Dino tem sido muito claro e preciso, como em toda a condução da luta contra a pandemia, no que diz respeito ao nosso estado. Como ele mesmo vem alertando: “seguiremos as diretrizes científicas, pelo tempo que for necessário”. O Maranhão não se renderá a achismos ou possíveis pressões.
O pulso firme do governador, a forma como mantém sua equipe sempre perto, coesa, motivada e a população informada, tem confirmado, ao Brasil, a máxima de que as crises forjam líderes. Diante da imensa dificuldade, que o Estado e a Nação enfrentam, Flávio tem demonstrado resiliência, criatividade e, sobretudo, proatividade. Qualidades que têm faltado na esfera federal, com raras exceções de alguns ministros que vêm seguindo critérios técnicos para tentar conter a evolução da Covid-19 em nosso país. É crucial não sobrecarregarmos nosso sistema público de saúde. É fundamental que sigamos as experiências em prática no resto do mundo, que não estava preparado para um inimigo tão devastador.
Em tempos de tribulações, os modelos normais de governança se desfazem; as práticas usuais são postas em discussão. Devemos buscar maneiras de nos adaptar rapidamente ao novo cenário para alcançar objetivos de maneiras criativas e novas, com olhos bem abertos para o crescimento pós-crise. E, conservando o sentimento de humanidade.
Particularmente, vejo essa como sendo uma das principais qualidades do novo líder. Alguém que conduza; que transpire e inspire. Não alguém que surja por acaso, mas que mostre estar preparado tão logo seja posto à prova pelo imponderável. Seja na tomada de decisões; seja nas atitudes que indicam seu nível de identidade com as pessoas. Não se trata de política e, sim, de respeito ao ser humano. Por isso, ressalto aqui a palavra que guia nosso governo desde o início: dignidade. É disso que se trata.
Certa vez, li algo interessante que dizia: “Toda crise é necessária para nascer um líder”. Talvez a frase não seja tão exata. Mas, não discordo de que os líderes ganham corpo em momentos de tensão. Aqui, seguimos sob a batuta de alguém que se mostra líder em sua essência, trazendo o time para essa consciência, jogando limpo, ajudando a criar mais conexão e proximidade com as pessoas. Sem pânico ou agressividade, apenas sendo assertivos. Apenas dando à vida a oportunidade de continuar seu curso.
A forma como o processo é liderado em nossas terras, nos faz buscar soluções juntos e aprender juntos. E essa é uma visão de alguém com experiência suficiente em gestão. Toda crise acaba. E, da maneira como a enfrentamos, aos olhos do Brasil, acredito que o Maranhão sairá ainda mais forte.
Afinal, à frente das ações, temos alguém que consolida, renova e reforça sua liderança a cada dia que passa, gerando novas ideias que nos desafiam a sempre fazer o melhor pelo Maranhão e por sua gente.

Dra. Gisele Lima explica janela partidária e perda do mandato de vereador 

Você sabe o que é o período denominado “janela partidária” que se encerrará amanhã, sexta-feira, dia 03/04?
Você entende o que é infidelidade partidária e porque ela pode ser a causa da perda do mandato de ocupantes de cargo eletivo?
Neste artigo vamos mostrar algumas informações que nenhum candidato pode ignorar.
Em nosso sistema eleitoral a filiação a partido político é condição de elegibilidade, ou seja, só pode ser candidato aquele que for filiado a um partido político.
Uma vez eleito, o integrante da bancada de partido deve subordinar sua ação parlamentar aos princípios e diretrizes estabelecidas pelos órgãos de direção partidários, conforme artigo 24 da Lei nº 9.096/95 (a Lei dos Partidos Políticos).
A violação dos deveres e programas partidários, a chamada “deslealdade” ou “infidelidade partidária”, uma vez verificada, deve ser apurada e punida pela própria agremiação política, cabendo a aplicação de sanções previstas nos respectivos estatutos.
Mas isso não é tudo. Para fins de fidelidade partidária, também é verificada a permanência do candidato no partido político pelo qual foi eleito.
A Lei 13.165/2015 incluiu o artigo 22-A na Lei dos Partidos políticos e passou a prever expressamente que “Perderá o mandato o detentor de cargo eletivo que se desfiliar, sem justa causa, do partido pelo qual foi eleito.”
E quais causas são consideradas “justas” pela Lei? Três são elas: 1ª) mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; 2ª) grave discriminação política pessoal; e por fim a 3ª) mudança de partido efetuada durante o período de trinta dias que antecede o prazo de filiação exigido em lei para concorrer à eleição, majoritária ou proporcional, ao término do mandato vigente.
O limite de 30 dias acima citado é conhecido como janela partidária. Nesse período é possível a mudança de partido sem que haja a perda do mandato.
Considerando-se que para concorrer o candidato deverá estar com a filiação partidária deferida “no mínimo seis meses antes da data da eleição” (artigo 9º da Lei 9.504/07 –a Lei das Eleições), tem-se que o prazo para mudança injustificada de partido político começou dia 05/03 e findará dia 03/04, beneficiando vereadores que desejem se candidatar nas Eleições de 2020.

Giselle Lima
Advogada Especialista em Direito Público e em Direito Eleitoral
Conselheira Estadual da OAB e Membro da Comissão de Direito Eleitoral da OAB

71 casos confirmado e 12 pessoas curadas de coronavirus no Maranhão na quarta-feira

São 71 casos confirmados do novo coronavírus no Maranhão, segundo último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Apenas um óbito pela doença foi registrada até o momento.

Ao todo, foram 19 novos casos nas últimas 24 horas. Atualmente, a SES monitora 774 casos suspeitos. Outros 1413 casos suspeitos foram descartados e 12 pessoas foram curadas da doença.