Raimundinho da Audiolar está totalmente perdido na administração da Prefeitura de Presidente Dutra

 

O prefeito Raimundo da Audiolar enfrenta primeiro ato grevista contra a sua gestão, em pouco mais de 01 ano de administração.

O prefeito de Presidente Dutra nitidamente perdeu os rumos da administração municipal. Por onde você passa o retrato do descaso e abandono marcam a gestão Raimundo Carvalho.

Na manhã deste sábado aconteceu o que já era esperado, cerca de 500 servidores municipais foram às ruas para reinvidicar seus direitos, não atendido pelo atual gestor. Esse foi o primeiro ato grevista enfrentando pelo prefeito Raimundo da Audiolar, que insiste em não cumpri as pautas sugeridas pelo sindicato.

Em nota o SINTESPEM informou que a pauta de reivindicação da categoria de vigias, por exemplo, os quais são lotados nas secretarias de assistência social, saúde e educação, é para manutenção da jornada de trabalho, retorno do adicional de compensação orgânica, melhores condições de trabalho e implantações de progressões essas, não atendidas pelo prefeito.

De Wilque Gomes

Em Maranhão Mais Feliz de Caxias, Weverton Rocha confirma que não vota em Flávio Dino

Nesta última sexta-feira (29) foi um dia muito importante para o Maranhão onde a o senador e pré-candidato a governador Weverton Rocha declarou o rompimento com o ex-governador Flávio Dino que o traiu ao rasgar a carta que ele mesmo fez, sendo também realizado mais um gigantesco evento do Maranhão Mais Feliz desta vez em Caxias.

Várias lideranças políticas estaduais participaram deste grande evento realizado em Caxias, pelo ex-vereador Ironaldo, vereador Daniel, prefeito de Matões Ferdinam Coutinho e pela pré-candidata a deputada estadual Cláudia Coutinho.

Durante o evento Weverton confirmou o que disse horas antes durante uma entrevista, que não apoiará Flávio Dino.

Deputados consideram produtivo diálogo com lideranças da região dos Lençóis no ‘Assembleia em Ação’

Prefeitos, vereadores, secretários, entre outras lideranças políticas e comunitárias de diversos municípios da região dos Lençóis Maranhenses prestigiaram o ‘Assembleia em Ação’, realizado na sexta-feira (29), em Paulino Neves. Eles enalteceram a iniciativa e aproveitaram a plenária para apresentar demandas de seus municípios, entre as quais está um melhor aproveitamento dos recursos naturais em prol da geração de emprego e renda na região.
Sob a condução do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), a ação visa promover o intercâmbio de experiências e conhecimentos na área parlamentar, além de dialogar com os participantes sobre as principais demandas das regiões por onde passa.
Para Raimundo Lídio, prefeito de Paulino Neves, o programa demonstra o engajamento e a seriedade com que o Poder Legislativo estadual trata os municípios e os interesses da coletividade. “Estou muito feliz por receber os deputados estaduais e as demais lideranças políticas da nossa região. É um momento de discussões para encontrarmos soluções visando otimizar a geração de emprego e renda para a nossa população”, disse.
Prefeito de Barreirinhas, Amilcar Rocha parabenizou o presidente Othelino Neto pela realização do evento e afirmou que foi uma oportunidade para compartilhamento de informações relevantes sobre os processos legislativos e eleitorais. “Saímos muito satisfeitos, pois foi uma oportunidade de estarmos em contato com os deputados estaduais para discutirmos, entre outras coisas, políticas públicas para geração de emprego e renda”, enfatizou o gestor.
Produtivo
A presidente da Câmara Municipal de Barreirinhas, Irlanda Batista (PCdoB), elogiou a iniciativa.  “Estamos podendo conversar presencialmente com os nossos deputados estaduais, o que é extremamente produtivo “, afirmou.
Já o presidente da Câmara Municipal de Urbano Santos, vereador Tomaz Aquino, salientou que o programa é necessário porque aproxima os municípios da Assembleia. “Essa troca de experiência é fundamental para que possamos expor nossas necessidades mais urgentes”.
Jamilza Baquil, presidente da Câmara Municipal de Tuntun, destacou a importância da parceria entre a Assembleia e os municípios. “É um prazer participar desse evento, que deveria acontecer sempre”, disse.
O secretário de Administração de Paulino Neves, Pedro Romildo da Silva Sousa, acentuou ser motivo de orgulho participar do ‘Assembleia em Ação’. “É uma maneira de conhecermos mais de perto os nossos representantes do Poder Legislativo”.

Aprendizado
O vereador de Paulino Neves, Elton Caldas (PRB), afirmou que saiu satisfeito com tudo que foi explanado. “O ‘Assembleia em Ação’ é um grande aprendizado. Espero que o presidente Othelino continue com esse programa, dialogando com os gestores e com as demais lideranças, pois quem ganha com isso é a população”, ressaltou.
O vereador José Nilson, do município de Urbano Santos, parabenizou o Poder Legislativo estadual pela ideia do programa e revelou que gostou bastante das palestras. “O ‘Assembleia em Ação’ nos traz conhecimento. O contato direto com os nossos deputados estaduais é muito importante, pois, por meio deles, podemos buscar mais benefícios para a nossa cidade”, frisou.

Rompimento com Dino e aproximação com Roberto fortalecem Weverton 

Demonstração de maturidade política,  independência e respeito à História. Horas após o anúncio de que, enfim, estava desistindo da ideia de apoiar a pré-candidatura de Flávio Dino ao Senado, Weverton ganhou forte adesão de setores da sociedade altamente insatisfeitos com o ex-governador.

Além disso, a tendência de composição com outro pré-candidato ao Senado, Roberto Rocha, que tem grandes chances de ser o candidato único do campo oposicionista, ampliou o número daqueles que desejam mudanças significativas na situação atual do Maranhão.

A ver os reflexos destas movimentações nas próximas pesquisas, porém, nas ruas, redes sociais e grupos do WhatsApp, o discurso de apoio é quase uníssono.

Desespero toma conta de Cappelli e seu patrão Flavio Dino após suposta noticia de aliança entre Weverton e Roberto Rocha

O desespero tomou conta do governo do Estado com a possível aliança entre o senador Weverton Rocha e o também senador Roberto Rocha. Ao ficar sabendo desta aliança que coloca em risco a eleição de Flavio Dino, o secretário de Estado de Comunicação que veio para perseguir aliados do ex-governador postou em suas redes sociais um ataque aos dois senadores da República pelo Maranhão. “Circulam informações de que teremos a dupla dos traidores no Maranhão. Finalmente mostraram a verdadeira face. Seria ótimo. Ficaria bem claro para a população quem é quem. A politica ama a traição, mas execra os traidores”.

Todos sabem que o ex-governador Flavio Dino pré-candidato ao senado está perdendo para ele mesmo, pois até agora ele como candidato único não alcança a metade de intenções de votos.

O medo do governo é que com está aliança e o apoio de Weverton, Roberto dispare e seja reeleito senador do Maranhão.

 

O verdadeiro traidor é Flávio Dino, Cappelli

Ex-governador enganou pré-candidatos do seu grupo com uma Carta Compromisso, criada por ele e jogada no lixo em seguida, e foi mais além: traiu o povo ao não retirar da miséria do Estado do Maranhão.

No dia 1º de janeiro de 2015, Dino fundou a República do Maranhão, que não deu certo.

A possibilidade clara de união de políticos que não se submeteram aos caprichos pessoais do ex-governador Flávio Dino e do atual, Carlos Brandão, vem assombrando os mais diversos agentes do Palácio dos Leões.

A ordem, a partir de agora, é tentar vender a narrativa de que, qualquer um que se opor ao projeto de poder da dupla, é um traidor.

O recibo sobre esta assertiva foi passado pelo tesoureiro do PSB e ainda secretário de Estado da Comunicação, Ricardo Cappelli.

Nas redes sociais, após ter sido acionado pelo seu tutor, Flávio Dino, o candidato derrotado ao cargo de vereador no Rio de Janeiro twittou: “Circulam informações de que teremos a “chapa dos traidores” no Maranhão. Finalmente mostrariam a verdadeira face. Seria ótimo. Ficaria bem claro para a população quem é quem. A política ama a traição, mas execra os traidores”.

O verdadeiro traidor, Cappelli, é o próprio Dino.

O ex-governador, que passou sete anos e três meses encastelado nos Leões, traiu, primeiramente, o povo maranhense ao não cumprir a promessa, feita no dia 01 de janeiro de 2015, quando colocou a faixa no peito, de que retiraria a “República do Maranhão” da condição de Estado mais pobre do Brasil.

O Estado continua sendo o mais miserável, tendo oito municípios, dentre os dez do país, segundo do IBGE, apresentando os piores Índices de Desenvolvimento Humano.

Em julho do ano passado, o comunasocialista editou uma Carta Compromisso estabelecendo critérios para escolha do candidato de consenso do grupo governista para sucede-lo.

No fim do ano, jogou o documento no lixo exigindo que os pré-candidatos do seu grupo apoiassem Carlos Brandão, sua opção pessoal e que não atendeu a nenhum dos requisitos propostos.

Ingênuos, todos os pré-candidatos, com exceção de Josimar de Maranhãozinho (PL), assinaram a referida Carta.

E todos foram traídos por Flávio Dino, que não cumpriu o que havia sido acordado.

Portanto, se há alguém que pode ser chamado de traidor na política recente do Maranhão, este nome é o do ex-governador e pré-candidato ao Senado.

De Glaucio Ericeira

Simples deste jeito

Raimundinho da Audiolar participa do mesmo esquema que levou prefeito de Santa Inês a ser afastado

As mesmas atas que deram origem a operação Free Rider que afastou o prefeito de Santa Inês, foram também contratadas por Raimundinho da Audiolar

Ação desta manhã que teve por finalidade desarticular grupo criminoso responsável por promover fraudes licitatórias e superfaturamentos contratuais no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Inês/MA, envolvendo verbas federais que deveriam ser utilizadas para a compra de medicamentos e insumos hospitalares, também possuem contratos com a prefeitura municipal de Presidente Dutra e Miranda.

Foi constatado a priori, que no Município de Santa Inês realizou adesões fraudulentas a Ata de Registro de Preços que as prefeituras de Miranda do Norte e Presidente Dutra também aderiram de outros municípios sem que houvesse o requisito de “vantagem” para a administração pública, posto que, em um dos casos investigados, havia o sobrepreço de 215%.

O esquema em verdade, alcança bem mais que os 8,5 milhões indicados em Santa Inês, com isto nos resta aguardar novas manifestações da operação Free Rider que devem continuar e atingir os munícipios que possuem ligações referentes a adesão a estás atas investigadas pela Policia Federal.

Veja a baixo os documentos que comprovam a ligação entre as prefeituras investigadas pela Policia Federal:

 

 

Da Gazeta Maranhense

Secretário de Comunicação de Brandão desdenha do Yglésio

Forte no PSB, partido do ex-governador Flávio Dino e do atual governador Carlos Brandão, o ex-presidente da UNE, Ricardo Cappelli, tesoureiro do PSB e secretário de Comunicação do Governo, mostrou que tá pouco se importando com as críticas do deputado dr. Yglésio (PSB).

Questionado pelo jornalista Diego Emir sobre as críticas de Yglésio, que disparou, “Para de atrapalhar o governador Carlos Brandão”, Cappelli desdenhou do parlamentar. “Tenho coisa mais importante a fazer”, disse o carioca.

Antes, Cappelli já havia bloqueado o deputado estadual em seu whatsapp.

Do Blog Maramais

Prefeito de Santa Inês é afastado por fraude na Saúde

A Polícia Federal, com apoio da Controladoria Geral da União, deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 27/04/2022, nas cidades de São Luís/MA, Santa Inês/MA, Caxias/MA e Teresina/PI, a Operação Free Rider. A ação tem por finalidade desarticular grupo criminoso responsável por promover fraudes licitatórias e superfaturamentos contratuais no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Inês/MA, envolvendo verbas federais que deveriam ser utilizadas para a compra de medicamentos e insumos hospitalares.

Constatou-se, inicialmente, que o Município de Santa Inês realizava adesões fraudulentas a Ata de Registro de Preços de outros municípios sem que houvesse o requisito de “vantagem” para a administração pública, posto que, em um dos casos investigados, havia o sobrepreço de 215%.

Os contratos investigados, que somam mais de 8,5 milhões de reais, envolvem uma empresa sediada em Teresina/PI, a qual deveria fornecer diversos medicamentos e insumos hospitalares para o município de Santa Inês/MA.

Apesar do alto valor das contratações realizadas pela Secretaria de Saúde daquele município, há informações nos autos indicando que, em determinados períodos, estariam faltando materiais básicos no hospital e rede pública municipal, tais como seringas, soro fisiológico, fios cirúrgicos e remédios psicotrópicos, obrigando os cidadãos a procurarem atendimento hospitalar em municípios vizinhos.

A investigação revelou fortes indícios de que grande parte das contratações de Santa Inês eram precedidas de negociações de propina, possivelmente repassada para os integrantes da organização criminosa por meio de empresa fictícia, criada para essa finalidade.

A organização criminosa é composta, basicamente, por três núcleos: núcleo criminoso com atuação na Prefeitura, núcleo criminoso com atuação na Secretaria de Saúde e núcleo criminoso empresarial.

O núcleo da Prefeitura seria composto pelo Prefeito municipal e servidores da Prefeitura vinculados ao setor de compras e licitação, a exemplo da Secretaria de Administração, Departamento de Licitação, Diretoria de Compras e Gabinete do Prefeito.

O núcleo criminoso da Secretaria de Saúde é encabeçado pela Secretária de Saúde e servidores subalternos, que também cumprem ordens do Diretor de Compras e dos demais envolvidos no setor de licitação.

O núcleo empresarial, sediado em Teresina/PI, é composto pelo sócio da empresa contratada, seu sobrinho e um funcionário, os quais realizam diversas movimentações bancárias, com saques semanais de quantias vultosas em espécie, além de facilitarem o esquema de “montagem” dos processos licitatórios, os quais resultaram na contratação da empresa.

Diante desses fatos, a Polícia Federal cumpriu 18 (dezoito) Mandados de Busca e Apreensão e 07 (sete) Mandados de Constrição Patrimonial, com valores que chegam a 8,5 milhões de reais.
Também foram imediatamente afastados do cargo o Prefeito Municipal de Santa Inês, a Secretária de Saúde, a Secretária de Administração, o Chefe do Setor de Licitação, o Diretor de Compras, a Chefe de Gabinete do Prefeito e mais outros dois servidores municipais, ligados às fraudes licitatórias. Foram suspensos os pagamentos da empresa contratada de forma fraudulenta e os empresários investigados tiveram suspensos os seus direitos de participar em licitações e de contratar com órgãos públicos.

Ao todo, mais de 70 (setenta) policiais federais cumpriram as determinações judiciais expedidas pelo Tribunal Regional Federal da 1a Região, que decorreram de Representação elaborada pela Polícia Federal.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder por fraude à licitação, superfaturamento contratual, peculato, crime de responsabilidade praticado por prefeito (Decreto-Lei 201/67), corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa, com penas que podem ultrapassar 40 (quarenta) anos de reclusão.

A operação foi batizada de Free Rider que, do inglês, significa “carona”, devido ao modus operandi da organização criminosa, que utiliza o instituto jurídico da adesão a Ata de Registro de Preços de outros municípios, procedimento também conhecido por “carona”, para tentar maquiar a irregularidade do processo licitatório, previamente montado e superfaturado.