Dino irá descumprir acordo feito por ele mesmo

O governador Flávio Dino (PSB) está prestes a descumprir um acordo proposto por ele próprio à presidentes de partidos que apoiam a sua gestão e que foi chancelado através de uma Carta Compromisso assinada no dia 05 de julho deste ano, durante reunião no Palácio dos Leões.

Na oportunidade, o socialista deixou políticos aliados à vontade para promoverem suas pré-campanhas ao Governo objetivando obter o apoio do mandatário dos Palácio dos Leões.

Mais: estabeleceu critérios a serem atendidos e que iriam balizar a referida escolha, como liderar pesquisas de intenção de voto; reunir maior quantitativo de apoios políticos e partidários; e se comprometer em dar continuidade as ações exitosas do Governo.

No início deste mês, inclusive, o próprio governador, em visita ao município de Imperatriz, ratificou os critérios criados por ele próprio – reveja Aqui.

No entanto, apesar de ter empenhado sua palavra, Flávio Dino caminha para joga-la no lixo.

Aliados do governador já falam abertamente que o mesmo anunciará apoio a Carlos Brandão, vice-governador pelo PSDB.

Brandão não atendeu a nenhum dos requisitos criados por Dino, é importante destacar.

Para evitar uma implosão na sua base, o que colocaria em risco até a sua pré-candidatura ao Senado, Flávio Dino tenta costurar um acordo.

Pretende oferecer, por exemplo, ao senador Weverton Rocha (PDT), líder em todos os levantamentos de intenção de voto e que já conta com o apoio de seis partidos, a indicação para vaga de vice-governador.

Aliado do pedetista, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PC do B), já foi sondado para a missão.

O parlamentar, porém, de acordo com informações obtidas pelo editor do Blog, não aceitou.

Othelino estaria disposto, por exemplo, a figurar como vice do próprio Weverton.

Qualquer outro cenário que seja desfavorável ao aliado ele não estará inserido.

Outro que também vem sendo cotado é o prefeito de Igarapé Grande e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Erlanio Xavier (PDT), também aliado do senador.

Flávio Dino deverá reunir seu grupo político no próximo dia 29.

A batida de martelo acerca do nome a ser escolhido para sucede-lo, no entanto, só deverá ser feita em janeiro.

Glaucio Ericeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *