Márcio Jerry ironiza Flávio Bolsonaro após mais um ex-assessor apresentar movimentações bancárias suspeitas

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) ironizou o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), suspeito de estar envolvido em mais um esquema de corrupção na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O jornal O Globo revelou nesta sexta-feira (18) que o ex-assessor Guilherme Henrique dos Santos Hudson realizou duvidosa movimentação em dinheiro vivo no período em que trabalhava para o então deputado estadual.

“O Flávio Bolsonaro é uma espécie de Midas. Tudo em volta dele vira dinheiro em espécie. Foi assim com assessores, amigos, ex-assessores…Tudo rachadinho. E ainda tá por aí livre, leve e solto”, disse o vice-líder do PCdoB na Câmara.

Santos Hudson realizou 16 saques comprometedores entre 2009 e 2016, totalizando R$ 260 mil em espécie. Ele é coronel e está na lista de investigados no caso conhecido como “rachadinha”, que apura desvio de dinheiro púbico na Alerj.

Ainda segundo O Globo, o militar possuía parentes lotados nos gabinetes de Flávio e Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). A análise dos dados mostra que os saques ocorriam mensalmente, no valor que geralmente variava entre R$ 10 mil e R$ 12 mil. No total, entre os anos de 2007 e 2018, Santos Hudson sacou um total R$ 1,29 milhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *