Biné Soares visita Vila Militar, conversa com a população e recebe novas adesões

Na noite desta segunda-feira (21), acompanhado do pré-candidato a vice-prefeito Robson Carvalho, do atual prefeito Juran Carvalho e também do atual vice-prefeito Itamar Lucena, Biné estev, visitando os moradores da Rua 03 no bairro Vila Militar.

Na oportunidade, Bine conversou com moradores da comunidade ouvindo demandas da população.

“Nosso trabalho como pré-candidato é esse de estar percorrendo a cidade e ouvindo as pessoas, pois ouvindo as pessoas e ouvindo as demandas, vamos poder construir um plano e um projeto, para voltar ate essas pessoas já com propostas, projetos e novidades”, disse Biné.

“Adoece quem não tem cérebro”: deputado enquadra bolsonarista que desaconselhou uso de máscara

Vice-líder do PCdoB, o deputado federal Márcio Jerry (MA) rebateu nesta segunda-feira (21) o colega de Parlamento, Daniel Silveira (PSL-RJ). Aliado de Jair Bolsonaro, Silveira escreveu em suas redes sociais que “as máscaras estão adoecendo as pessoas ”e que só usa o acessório “em locais que idiotas enchem o saco”. O deputado não apresentou qualquer prova ou argumento científico para embasar a própria tese.

“Máscaras devem adoecer quem não tem cérebro na cabeça. Deve ser o caso do deputado Daniel Silveira”, retrucou Jerry, diante da argumentação do parlamentar carioca.

Na postagem, feita no domingo, o pesselista afirmou também que estimula que a população se oponha à lei que determina o uso obrigatório do equipamento de proteção. Daniel Silveira testou positivo para a Covid-19, mas diz já estar recuperado.

“As máscaras estão adoecendo pessoas. Coloco somente em locais que idiotas enchem o saco e deixo o nariz descoberto. Existe a lei, mas se a sociedade não obedecer, ela cairá em desuso. Se o parlamento insiste em manter, o povo, dono da democracia, deve fazer valer sua voz”, escreveu Silveira, ignorando os quase 137 mil óbitos já registrados pela Covid-19 no Brasil.

O uso do acessório em público foi definido pela Organização Mundial da Saúde como forma de impedir e reduzir a propagação do novo coronavírus. Uma pesquisa feita na Alemanha apontou que o uso de máscara pela população pode reduzir em 40% a taxa de crescimento das infecções.

Outro estudo concluiu que o uso de máscaras reduz a carga viral a que a população está exposta e, se infectados, a manifestação da doença pode ser mais branda ou mesmo assintomática. A comunidade científica orienta que a forma correta de usar o acessório é cobrindo o nariz e a boca, já que o nariz é a principal porta de entrada do vírus no organismo.

Hospital Aldenora Bello recebe R$ 1 milhão de emenda do senador Weverton

O Hospital do Câncer Aldenora Bello recebeu nesta segunda-feira (21) R$ 1 milhão de uma emenda parlamentar do senador Weverton. O recurso será utilizado para ajudar no combate ao câncer e também para a manutenção do hospital.

“Estou muito feliz com esta notícia. A destinação desses recursos vai contribuir para a modernização do hospital. Os pacientes serão os principais beneficiados porque terão um atendimento com mais qualidade”, afirmou o senador.

O Hospital Aldenora Bello é referência no tratamento de câncer. Atualmente, são realizadas mais de 91 mil consultas por ano. A unidade atende moradores de todas as regiões do estado.

“O Aldenora Bello é uma referência em tratamento oncológico e precisa de recursos para atender seus pacientes. É um ganho para toda a população maranhense”, ressaltou.
O hospital é o único Centro de Alta Complexidade em Oncologia (CACON) no Estado do Maranhão e conta com equipe médica que atua em todas as áreas da oncologia, além de equipe multiprofissional completa para o atendimento integral ao paciente oncológico. No local, são realizados mais de 282 mil atendimentos por ano, incluindo consultas, exames, cirurgia e procedimentos ambulatoriais.

Hospital do Amor

O senador Weverton também é um dos responsáveis pela implantação do Hospital do Amor do Sul do Maranhão. O projeto foi acertado pelo parlamentar com a diretoria da entidade. A Prefeitura de Imperatriz já teve uma reunião com o engenheiro chefe da unidade, Estefano Benedetti Neto, e o engenheiro responsável, Caique Malpeli Ferreira, para tratar sobre o início das obras.

“O projeto está avançando. Em breve, Imperatriz e região terão o seu Hospital do Amor”, afirmou Weverton.

Em junho, o senador e o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, fizeram uma visita técnica a Imperatriz para avaliar pessoalmente o terreno onde será implantada uma unidade de prevenção de câncer do Hospital de Amor, que atenderá o público feminino dos municípios da regional de saúde de Imperatriz. Os recursos para a construção da unidade já estão garantidos.

“Definimos a implantação em Imperatriz porque é a maior cidade ao sul do Maranhão e garantirá atendimento a toda a região. Em São Luís, já temos o Aldenora Belo que atende com excelência o estado todo e conta com todo o nosso apoio”, explicou o senador.

O Hospital do Câncer de Imperatriz, será construído na Avenida Nossa Senhora de Fátima, no Jardim das Oliveiras, com estimativa para atender aproximadamente 1 milhão de pessoas. O empreendimento é uma parceria entre setor público e privado.

Jovens eugenio barrense estão com Chiquinho do Banco

Centenas de jovens eugenio barrense participaram de uma grande reunião com o pré-candidato Chiquinho do Banco, onde foram debatidos vários assuntos ligados à juventude, como possibilidade de geração de emprego e renda, maiores oportunidade para jovens do município, além de investimentos na educação, esporte e lazer, entre outras coisas,

Baixinha do PSC e Pedro Paulo declaram apoio a Bine Soares e Andrheya do Jurandy

Na noite deste sabado (19), mas adesões aconteceram em Presidente Dutra as pré-candidaturas de Bine Soares para prefeito e Andrheya do Jurandy.
Pedro Paulo e Baixinha PSC, declararam apoio a Bine Soares e Andrheya do Jurandy.
Baixinha abriu mão de sua pré-candidatura a vereadora pelo PSC e declarou apoio a pré-candidatura de Andrheya do Jurandy para vereadora.

‘Contra o Brasil’: deputado rebatiza Pró-Brasil de Bolsonaro

Vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA) reagiu nesta quinta-feira (17) à intenção do governo de Jair Bolsonaro de promover um corte bilionário em despesas da Educação, Agricultura e em programas sociais – que incluem atendimento a crianças de até 3 anos – para turbinar o Plano Pró-Brasil. Rebatizando o plano de ‘Contra o Brasil’, o parlamentar afirmou que este é mais um crime contra o país.
“Pró-Brasil é uma ova. Plano que retira dinheiro da educação não pode ser chamado jamais de Pró-Brasil. Ao contrário, é plano ‘Contra o Brasil’. Aniquila o Brasil. A maior obra é a educação. Retirar recursos para obras é impedir que se erga a principal obra…a educação! Estupidez monumental, mais um acinte perpetrado pelo governo. Bolsonaro segue agredindo o Brasil”, declarou o deputado.
De olho na reeleição em 2022, Bolsonaro tem exigido sacrifícios para injetar recursos em projetos que deem visibilidade à sua gestão. O presidente tem percorrido o Brasil para inaugurar obras e tentar impulsionar ainda mais sua popularidade, a reboque do impulso dado pelo pagamento do auxílio emergencial.
Os alvos da tesourada da vez foram definidos em reunião da Junta de Execução Orçamentária (JEO). A maior delas, de R$ 1,57 bilhão, deve impactar o Ministério da Educação, onde apenas a ação de “desenvolvimento da educação básica” pode perder 80% dos seus recursos ainda disponíveis. A informação foi divulgada nesta quinta pelo jornal Estadão.
Orçamento de Bolsonaro
De acordo com o diário, até o envio do projeto que formalizará o pedido de remanejamento orçamentário, a JEO poderá rever as decisões de cortes. Por isso, os ministérios atingidos lançaram uma verdadeira ofensiva para tentar se proteger e uma nova reunião da comissão deve analisar os pedidos de reconsideração.
A demora, por outro lado, tem gerado críticas nas pastas que serão beneficiadas com o dinheiro. Técnicos que trabalham na elaboração do projeto argumentam que há uma série de detalhes operacionais necessários antes de fechar a proposta para envio ao Congresso Nacional.