Prefeito perseguidor: Justiça manda prefeito de Tuntum reintegra funcionária demitida fora do prazo por ser ligada à Fernando Pessoa

Com um ato de perseguição, o prefeito de Tuntum Cleomar Tema demitiu no último dia 21 de agosto, porém com a data do dia 14, a funcionária: Amanda Silveira Silva, a funcionária é ligada ao pré-candidato da oposição, deputado licenciado Fernando Pessoa (SOLIDARIEDADE) a profissional é funcionária da secretaria de saúde e presta serviços ao SAMU da cidade de Tuntum. Usando de má fé, o governo de Tema e o secretário de saúde Fabrício demitiram a profissional e colocaram uma data retroativa na demissão, como explica o documento abaixo.

DECISÃO

Após a demissão, os advogadas de Amanda Silveira Silva entraram com um mandado de segurança pedindo para que a mesma fosse reposta ao trabalho já que havia sido demitida no dia 21 – e não dia 14 – como explica o documento. Para quem não sabe; a partir do dia 15 de agosto é proibido (por causa das eleições) a demissão de qualquer servidor público. Veja abaixo a decisão:

Em São Luís o PSDB rifa Wellington do Curso e apoia Braide

O presidente municipal do PSDB, Roberto Rocha Jr., confirmou, nesta manhã de sexta-feira (28), a decisão de afastar o deputado Wellington do Curso da sucessão municipal. O partido, segundo o ex-vereador, irá apoiar a candidatura do deputado federal Eduardo Eduardo Braide (Podemos) para prefeito de São Luís.

“Pelo seu favoritismo, liderança nas pesquisas, margem de crescimento, resultados positivos nas qualitativas e aglomerar outros partidos do campo da oposição, a gente anuncia, portanto, a decisão da nossa comissão e da direção nacional que andaremos juntos e apoiaremos incondicionalmente o Braide”, enfatizou Roberto Júnior.

Rifado pela direção do partido, o deputado estadual Wellington do Curso não compareceu para ouvir a decisão de colocar uma pá de cal em sua pré-candidatura. O dirigente municipal da legenda tucana, numa espécie de indireta, ainda lamentou a ausência dele na reunião.

Com a decisão de coligar com Braide, consuma-se mais uma traição do senador Roberto Rocha a um aliado. Após garantir que do Curso seria candidato do partido e publicar nas redes sociais, entregou ao filho a missão de anunciar o golpe na candidatura.

Resta saber agora se a puxada de tapete de WC vai valer a vice Roberto Jr, conforme vem sendo especulado nos bastidores da sucessão.

De Jorge Vieira

Cadê o dinheiro que tava aqui? Farinha Pae recebeu mais de 1 milhão do Governo Federal para combate a Covid-19

A pergunta que não sai da cabeça de todo morador de São José dos Basílios nos últimos dias é essa, onde o prefeito e a secretária de saúde, Antonia Caroline (sua filha), aplicaram o dinheiro enviado pelo Governo Federal para o enfrentamento ao novo coronavírus.

De acordo com uma pesquisa simples que realizamos no portal da transparência do Ministério da Saúde, o município de São José dos Basílios recebeu exatos R$ 1.066.799,38, através do Fundo Nacional de Saúde, para o enfrentamento da emergência de saúde nacional (crédito extraordinário), específico para ações de combate ao coronavírus (covid-19).

Mesmo com todo esse dinheiro destinado, a população reclama da falta de ações para o combate à pandemia dentro do município, vale lembrar que a secretária, de Saúde de São José dos Basílios, Antonia Caroline Araújo de Assis, é filha do prefeito Creginaldo (conhecido como Farinha Pae).

Entre as observações feitas pelos moradores, foi que não foram “Comprado túneis de desinfecção, não foi feito também a desinfecção de ruas, e também não houve nenhuma campanha feita pelo município ou pelo prefeito para distribuir para os moradores máscaras e álcool em gel”, disse um morador.

Lembrando que segundo o último boletim divulgado ontem (26) pela Secretaria Estadual de Saúde, São José dos Basílios tem 160 casos confirmados de Covid-19.

Falta de transparência

Tentamos buscar informações, no site da prefeitura, por exemplo, que não consta nenhum boletim informativo com a quantidade de casos suspeitos e ativos. Inclusive em uma parte específica do site para colocar informações sobre o covid-19, (http://covid.saojosedosbasilios.ma.gov.br/) as informações sobre os casos não são atualizadas desde 20 de abril, fator que é mais um indicador da falta de transparência da administração do município com seus moradores.

Ainda mais, tendo em vista que inúmeras prefeituras atualizam nos sites institucionais com boletins e divulgam em redes sociais, (de forma que ficam disponibilizados de forma permanente), possibilitando até que a população possa acompanhar de perto o crescimento ou não dos casos no município.

Outra informação que salta nos olhos de quem observa o site da prefeitura, é que já existe um contrato no valor de R$ 25.000,00, firmado pela prefeitura (em 21 de maio), para “a confecção de máscaras de tecido em tricoline, 100% algodão em duas camadas, tamanho único, destinadas ao uso por parte da população vulnerável a covid-19” como consta no contrato, mas, cadê as máscaras senhor Prefeito?

Para piorar a situação, de acordo com informações dos moradores, o teste só é feito pra detectar se a pessoa está com coronavírus, porém para saber se está curado, tem que se deslocar para fora do município, além de desembolsar pelo menos 300 reais para a realização do exame em laboratório particular.

Diante dessas informações, as perguntas que ficam são:

Onde o prefeito aplicou esse dinheiro?

Como ficam as famílias de baixa renda, que não tem 300 reais para desembolsar em um teste?

Se não acreditar é só pesquisar em:

https://consultafns.saude.gov.br/#/consolidada

Imagem do contrato:

 

  

Weverton comenta avanço de execução do Hospital de Amor do Sul do Maranhão

A implantação do Hospital de Amor do Sul do Maranhão está próxima de sair do papel. O projeto levado para Imperatriz pelo senador Weverton (PDT-MA) deve entrar na próxima etapa de execução. A Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária (Serf), participou de uma reunião com o engenheiro chefe da Fundação responsável pelo Hospital de Amor, Estefano Benedetti Neto, e o engenheiro responsável, Caique Malpeli Ferreira, para tratar sobre o início das obras.

“Mais um passo foi dado. O projeto está avançando. Em breve, Imperatriz e região terão o seu Hospital do Amor”, afirmou o senador Weverton.

“A Serf iniciou as tratativas para doação da área do hospital, instaurando o processo de doação e, posteriormente, realizando o levantamento planialtimétrico. Recebemos a equipe de engenharia do hospital que vai dar início à obra”, explicou o titular da Serf, secretário Jefferson Sales.

Em junho, Weverton e o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, fizeram uma visita técnica ao terreno em Imperatriz para avaliar pessoalmente o espaço onde será implantada uma unidade de prevenção de câncer do Hospital de Amor, que atenderá o público feminino dos municípios da regional de saúde de Imperatriz. Os recursos para a construção da unidade já estão garantidos.

“Definimos a implantação em Imperatriz porque é a maior cidade ao sul do Maranhão e garantirá atendimento a toda a região. Em São Luís, já temos o Aldenora Belo que atende com excelência o estado todo e conta com todo o nosso apoio”, explicou o senador.

O Hospital do Câncer de Imperatriz, será construído na Avenida Nossa Senhora de Fátima, no Jardim das Oliveiras, com estimativa para atender aproximadamente 1 milhão de pessoas. O empreendimento é uma parceria entre setor público e privado.

Sobre o Hospital de Amor

Excelência em oncologia, o Hospital de Amor (atual nome do Hospital de Câncer de Barretos) fechou o ano de 2020 com 1.047.440 atendimentos realizados a 224.883 pacientes de 2.335 municípios de todos os estados do país – um recorde de cobertura.

Foram realizadas 24.351 internações, 252.544 quimioterapias, 9.500 refeições servidas por dia, 100% de forma gratuita. O déficit operacional é de R$ 29,5 milhões/mês de acordo com o balanço oficial de 2020.A entidade reúne 380 médicos e 5.300 funcionários, em todas as suas unidades espalhadas pelo Brasil.

Governo inaugura cooperativa social na Unidade Prisional Feminina de São Luís

Foi inaugurada na manhã desta quarta-feira (26) a Cooperativa Social Cuxá, iniciativa que vai incentivar o empreendedorismo social entre mulheres internas de Pedrinhas. O projeto é uma parceria entre o Governo do Maranhão, Instituto Humanitas360 e Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A cooperativa faz parte do programa Justiça Presente e vai atender mulheres apenadas na Unidade Prisional Feminina do Complexo Penitenciário de São Luís, com aulas de corte e costura, crochê e outros segmentos com os quais elas tenham afinidade e possam empreender após cumprirem o processo de ressocialização. As coleções exclusivas produzidas pelas internas serão comercializadas no site tereza.org.br, e a renda será repassada integralmente às cooperadas.

Por meio de evento virtual, representantes do Governo, Instituto Humanitas360 e do Judiciário destacaram a importância da cooperativa para o processo de ressocialização das internas.

O vice-governador Carlos Brandão ressaltou os avanços do Sistema Penitenciário do Estado nos últimos cinco anos. “É um trabalho sério e com grandes resultados. Hoje temos mais de três mil detentos trabalhando, sendo capacitados; além de inúmeros avanços, que fizeram a nossa gestão penitenciária ser reconhecida internacionalmente e se tornar referência para outros estados”, enfatizou.

A presidente do Instituto Humanitas360, Patrícia Villela Marino, defendeu que a reinserção das internas na sociedade depende fundamentalmente de um processo de reconciliação. “É isso que estamos fazendo com a cooperativa: reconciliando pessoas para que elas possam adquirir uma nova chance, uma nova oportunidade e, assim, aproveitar e desfrutar do convívio cívico”.

“A cooperativa representa uma nova porta que se abre para que a sociedade brasileira compreenda a importância da promoção da dignidade humana no sistema de justiça criminal, valor esse que precisa ser permanentemente resguardado, se quisermos nos fortalecer enquanto sociedade justa e atenta aos direitos fundamentais de todo ser humano”, afirmou o secretário geral do CNJ, desembargador Carlos Vieira von Adamek.

“Quem vai pagar por isso?”, Márcio Jerry alfineta Sérgio Moro

Nesta quinta-feira (27), o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) usou as redes sociais para alfinetar o ex-juiz da Lava e ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, sobre as últimas decisões do Tribunal Regional Federal, que absolveu o ex-tesoureiro do PT, Paulo Ferreira.

“Foi preso em 2016, pagou fiança vendendo bens e agora é reconhecida a inexistência de provas. E aí, Sérgio Moro, quem vai pagar por isso?, questionou o deputado, atual vice-líder de seu partido.

Por unanimidade, os três juízes federais que julgaram o caso na quarta-feira (26) consideraram que não havia provas suficientes para condenar Paulo Ferreira. Ele chegou a ficar preso por pouco mais de seis meses entre junho de 2016 e fevereiro de 2017, alvo de uma das fases da Lava Jato, comandada por Moro.

Na época, Sérgio Moro estipulou fiança de R$ 1 milhão para que o ex-tesoureiro deixasse a cadeia. A pedido da defesa, que alegou incapacidade financeira, o valor foi depois diminuído para R$ 200 mil pela juíza substituta no Paraná, Gabriela Hardt. Para pagar a quantia, Ferreira vendeu um consórcio e dois carros.

Moro atuou como juiz federal em Curitiba e esteve por 12 anos na magistratura, antes de integrar o governo Bolsonaro. Ele teve uma atuação reconhecida internacionalmente na Lava Jato, sendo responsável por determinar a prisão de políticos e empresários acusados de corrupção.

No entanto, foi acusado de violar o devido processo legal ao colaborar com o Ministério Público durante os processos e enfrenta ações no Supremo Tribunal Federal (STF) que questionam sua imparcialidade durante a condução das ações penais. Moro deixou o cargo de juiz para ser ministro da Justiça do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e saiu em meio a polêmicas ao acusar o chefe do Executivo de tentar interferir na Polícia Federal.

Exata: Em Igarapé Grande, Erlânio Xavier lidera disparado e será reeleito

Pesquisa Exata divulgada hoje aponta liderança folgada do atual prefeito Erlânio Xavier em Igarapé Grande. De acordo com o levantamento, no cenário estimulado, ele seria reeleito com 91% dos votos.

Em segundo lugar, Jacinta aparece com apenas 5%. Nenhum ficou com 1%, e não sabe com 3%.

No cenário espontâneo, a liderança de Erlânio também é abissal em relação aos outros nomes. Ele aparece com 83%, seguido de Jacinta com 3% e Breado com 1%. Nenhum somou 1% e são sabe 12%.

A percepção da população de vitória de Erlânio é ainda maior. Para 94% da população de Igarapé Grande, ele será reeleito. Contra apenas 2% que acredita que Jacinta seja a vitoriosa. Não sabe ou não respondeu somou 4%.

Aprovação

A liderança disparada de Erlânio Xavier em Igarapé Grande é reflexo da aprovação ao seu trabalho durante seus primeiros anos de gestão. De acordo com a Exata, 97% da população aprova o seu governo, 2% desaprova e 1% não soube responder.

Dino em alta

Quem também goza de boa aprovação no município é Flávio Dino. 75% das pessoas de Igarapé Grande aprovam a gestão do governador do Maranhão, 19% não aprovam, e 6% não souberam responder.

A Exata entrevistou 353 eleitores entre os dias 17 e 18 de agosto. A margem de erro de 3,6 pontos percentuais, para mais, ou para menos, com nível de confiabilidade de 95%. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número MA-02341/2020.

Do Blog Marrapá

“Vitória do Brasil”: diz Márcio Jerry sobre Fundeb permanente

Deputado destacou mais uma derrota do governo de Jair Bolsonaro no Congresso com aprovação da Proposta que garante investimento na educação pública
Vice-líder do PCdoB, o deputado federal Márcio Jerry destacou mais uma derrota do governo de Jair Bolsonaro no Congresso com aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação(Fundeb). Nesta terça-feira (25), por unanimidade, senadores aprovaram a matéria, mantendo o texto validado pela Câmara dos Deputados no mês passado.
“Vitória do Brasil, vitória da educação! Fundeb aprovado, valeu a luta contra o governo Jair Bolsonaro que queria jogar para 2021 o que não pode parar e precisava ser aperfeiçoado.”
Investimento na educação
A PEC prevê, entre outros pontos, a ampliação gradual da participação da União no Fundeb, de forma a chegar a 23% a partir de 2026. Em julho, Jair Bolsonaro (sem partido) tentou impedir a votação da proposta, impondo a suspensão do repasse de verbas à educação de estados e municípios durante o ano de 2021e direcionando a aplicação de parte dos recursos em programas sociais e no pagamento de aposentadorias.
Com a decisão do Senado, além de mais recursos da União, o fundo continuará recebendo o equivalente a 20% dos impostos municipais e estaduais e das transferências constitucionais de parte dos tributos federais.
Criado em 2006, o fundo praticamente garantiu os investimentos e nas escolas públicas de estados e municípios. Para se ter ideia, este ano a receita deve ser de R$ 173,7 bilhões. O fundo também aumentará a complementação da União dos atuais 10% para 23% em seis anos. Ao menos 70% do recurso deverá ser usado para o pagamento de salários de profissionais da educação.
Os repasses da União não entram na regra de teto de gastos públicos.