“O cerco se fecha”, diz Márcio Jerry sobre prisão de envolvidos em caso Marielle

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) reagiu, nesta terça-feira (30), à notícia da prisão de integrantes do Escritório do Crime, grupo formado por policiais, ex-policiais e milicianos investigados pelos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes. Para o parlamentar, as prisões de hoje são um passo importante para desvendar os verdadeiros envolvidos no crime.

“O cerco se fecha no caso Marielle. Esperança de que logo logo toda a verdade venha à tona e justiça seja feita, doa a quem doer”, declarou o parlamentar.

Pela manhã, o Ministério Público e a Polícia Civil cumpriram quatro mandados de prisão e 20 de busca e apreensão contra a milícia. O principal alvo, segundo o jornal O Globo, é Leonardo Gouvêa da Silva, o Mad, substituto do ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Adriano Magalhães da Nóbrega, à frente da organização criminosa.

“Não tenho nada com a morte da Marielle”, disse Mad assim que foi anunciada a sua prisão.

Deflagrada em 18 de junho, a Operação Anjo, coordenada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, fez novas revelações sobre o elo entre a família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz e o grupo de extermínio. Segundo o Ministério Público, ex-assessor da família presidencial mantinha influência sobre grupo paramilitar e tentou elaborar plano de fuga junto a milicianos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *