Esquema milionário pode complicar o prefeito de Lima Campos

Deve ganhar grandes desdobramentos o esquema de fraude em licitação por meio de direcionamento que favorece a empresa Gran Medh – Distribuidora de Medicamentos e Produtos Médicos Hospitalares Ltda na prefeitura de Lima Campos, que tem como prefeito Jailson Fausto Alves.

Criada pelo próprio gestor em fevereiro de 2009, a Gran Medh foi inicialmente registrada em nome da filha do prefeito, Jaiana, depois Jailson trocou para o nome do filho, Felipe.

Então, após eleito pela primeira vez em 2012, ele tirou a empresa do nome dos seus filhos e botou em nome de Antônio Câmara, filho de uma servidora pública muito antiga na prefeitura limacampense, dona Dirce Prazeres Rodrigues “braço direito” do prefeito, hoje, ela é atual Chefe do Departamento de Compras. É, também, sobrinha da primeira-dama, Silvana Prazeres.

São inúmeros os contratos que o filho [Antônio Câmara] possui com a mãe [Dirce Prazeres] para o ramo da saúde de Lima Campos, tudo, obviamente, com total anuência do gestor, que aliás, é um dos maiores empresários do ramo musical de São Luís.

Era exatamente Dirce, que coordenava a empresa junto com Jailson e a sócia Fabiana Pereira de Souza, amiga do prefeito e pessoa que fica à frente dos negócios da Gran Medh (CNPJ: 10.653.892/0001-83), hoje registrada no bairro do Angelim, na capital maranhense.

Blog do Domingos Costa começou apurar o caso e identificou inúmeras licitações para aquisição equipamentos; material permanente para unidades básicas de saúde; venda de Consultório Odontológico; venda de medicamentos de uso comum e especial; além de venda de material de insumo hospitalar em geral.

Os valores “faraônicos” incluindo as duas gestões do prefeito Jailson alcançam cifras milionárias, que serão divulgadas mais adiante.

Para se ter uma ideia do tamanho atrevimento do prefeito Jailson – que parece ser amante da impunidade ou se acha protegido -, advogado e ex-procurador geral de Lima Campos pago pela prefeitura atuam em favor da Gran Medh em inúmeros processos judiciais, deixando claro a relação pública nos negócios privados do gestor.

A prática de Jailson em usar sua empresa para vender para a própria prefeitura é antiga e vem desde quando ele ainda era vice-prefeito do prefeito Francisco Jeremias de Medeiros, o “Xarim”, entre 2009 a 2012.

Do Blog do De Sá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *