Casa de Apoio mantida pela prefeitura de Esperantinópolis completa um ano e mais de 4 mil pessoas atendidas em São Luís

O Sr. João Pires de Sá, mais conhecido como “João Goela”, enfrentou 37 sessões de radioterapia para tratar de câncer de prostra. Foram dois meses de tratamento longe de casa, em São Luís.

Ele foi um dos hóspedes que passaram pela Casa de Apoio mantida pela prefeitura de Esperantinópolis, que abriga famílias de baixa renda que buscam atendimento em São Luís e completou um ano de funcionamento no dia 10 deste mês. Ele se sente curado e agradece pelo conforto do lar que o amparou durante o delicado tratamento na capital maranhense.

São servidas refeições diárias e lanches

“Eu me sinto em casa aqui”, disse João Goela antes de regressar para Esperantinópolis.

A Casa de Apoio de Esperantinópolis, nos últimos 12 meses, atendeu mais de 4 mil pessoas, oriundas  da sede e zona rural; todas foram recepcionados gratuitamente no local.

Os hóspedes da Casa vão à Capital em busca de atendimento em hospitais e clínicas.

“A Casa é que nem coração de mãe”, disse Maria Raimunda Jovita, que aguarda o resultado de uma biopsia para voltar Esperantinópolis.

A Casa de Apoio, situada na Rua 04, quadra 09, casa 01, Bairro Parque dos Sabias em São Luís, cedido a Prefeitura para realizar esse tipo de atendimento social, oferece quatro quartos com banheiros privativos. São oferecidas três refeições diárias, além de itens de higiene, roupa de cama e de banho e material de limpeza. A gestão administrativa exercida por duas administradoras Cleonice e Gilvane. As despesas mensais da Casa de Apoio são altas, mas são custeadas integralmente pela Prefeitura.

“A proposta é atender com qualidade e dignidade todas as necessidades dos nossos hóspedes para que façam o tratamento” disse Cleonice, gestora administrativa.

Ambiente família e saudável

“A casa dispõe de cozinheira, zeladora para manter a casa limpa, dispensa abastecida semanalmente, carro à disposição dos pacientes para levá-los da Casa de Apoio ao local da consulta”, explica Gilvane, outra gestora administrativa.

“A casa nos recebeu de braços abertos. É que nem coração de mãe. Vem gente de todos os lados”, desse a usuária da casa dona Francisca Silva Carneiro, que foi à São Luís em busca de tratamento para um filhinho.

“No ultimo dia 10 de Abril fez um ano, com mais de 4 mil atendimentos neste período de funcionamento, com humanidade e respeito como o povo de Esperantinópolis merece”, comemorou Dr. Fred, secretário municipal de Saúde.

Segundo informações do Dr. Fred, a Casa atende em torno de 15 a 20 pessoas, diariamente, dependendo da semana. Segundo o médico, a média mensal de atendimento giram entre 300 e 350 pessoas.

“A Casa de Apoio de Esperantinópolis é muito bem administrada por duas administradoras. Elas são responsáveis por levar os pacientes da Casa de Apoio ao hospital, onde está marcado a consulta ou procedimento, e organizar a parte funcional da casa”, explicou Dr. Fred.

Depois de um ano com pleno funcionamento, a Casa de Apoio de Esperantinópolis, se transformou em referência na região. É a maior e mais confortável da Região do Médio Mearim. Ela atende a necessidade de todos os pacientes. “Há um ano em funcionamento, nunca tivemos nenhuma reclamação da funcionalidade dela, independente da localização da casa que alguns oposicionistas não têm o que falar de ruim da Casa, falam da distância do Centro, no entanto temos a disposição carro para transporte, o que traz mais conforto para o povo atendido pela casa”, pontuou o secretário municipal de Saúde.

Fonte: Blog do Carlinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *