Governador entrega outorga para alunos que vão estagiar no exterior

A chance de
estagiar em outro país, de aprender uma nova língua e cultura e aprimorar
conhecimentos estão sendo garantidas, pelo Governo do Maranhão, a 22 alunos de
graduação, mestrado e doutorado, através do programa ‘Cidadão do Mundo, Estágio
Internacional’. Os bolsistas selecionados pelo edital do programa receberam,
das mãos do governador Flávio Dino, na tarde desta quarta-feira (26), o termo
de outorga para participar do intercâmbio em nove países.
Em conversa
com os alunos, o governo ressaltou a preocupação da gestão em investir em
formação e qualificação, ainda mais fora do país, quando o estudante, com a
troca de experiências, volta com mais conhecimento para ser empregado no
estado.
“Dezenas de
jovens, na verdade já passamos para centenas, que participam do programa
Cidadão do Mundo nas suas várias modalidades, estão tendo a oportunidade de
trocar conhecimento, de ter acesso a novas realidades culturais, entender que o
conhecimento historicamente acumulado é produzido em rede e coletivamente, por
isso é muito importante que haja oportunidades como esta. Com isso eles vão
aprimorar o seu engajamento nas pesquisas, desenvolver ainda mais seus talentos
e servir de exemplo para que outros tantos se animem a ter essa oportunidade”,
disse o governador Flávio Dino.
Ele ainda
completou, explicando que “ao mesmo tempo que faz com que as políticas do
Governo do Maranhão para essa área do intercâmbio internacional se fortaleçam
exatamente porque demonstram seu êxito, sua importância e imprescindibilidade
para o Maranhão”, finalizou o governador Flávio Dino.

O programa
‘Cidadão do Mundo, Estágio Internacional’ é uma realização da Secretaria de
Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), financiado pela Fundação de
Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão
(Fapema). Para ele foram selecionados 17 projetos, contemplando 22 alunos que
estagiarão em instituições de ensino ou pesquisa, empresas ou prefeitura na
Argentina, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Índia Inglaterra, Itália e
Portugal.
“O processo
de seleção se deu através de um edital da Fapema, uma chamada pública para
todos alunos das instituições de ensino superior do estado do Maranhão públicas
e privadas. Na concorrência, era preciso que apresentassem um professor
orientador no Maranhão, uma anuência do laboratório e da unidade que eles iriam
desenvolver um estágio no exterior e também o professor orientador também no
exterior”, explicou o presidente da Fapema, Alex Oliveira.

Entre os
alunos que receberam a outorga, o sentimento era de animação e gratidão.
Alcimar Ribeiro é estudante de mestrado em Geografia da Universidade Estadual
do Maranhão (UEMA) relatou que esta é a realização de um sonho. “Sem dúvida uma
oportunidade única, sempre quis estudar no exterior, e, agora, na reta final do
mestrado consegui esse estágio. Serão três meses numa universidade em Aveiro,
em Portugal, que lá estuda a mesma coisa que o meu mestrado aqui na UEMA, então
o que eu vi aqui, vou tentar comparar com que eu vou ver lá e na minha volta
vou poder aplicar em São Luís”, defendeu o geógrafo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *