Brandão quer urgência na elucidação da chacina na Zona Rural de São Luís

O governador em exercício, Carlos Brandão, recebeu comitiva da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) para tratar do andamento do caso da morte dos três jovens na comunidade Mato Grosso, no bairro Santa Bárbara, zona rural de São Luís. Durante o encontro, na manhã desta terça-feira (8), na sala de reuniões do Palácio dos Leões, a comitiva informou todos os procedimentos já realizados para solução do caso, que culminaram com a prisão de um suspeito.

Na ocasião, Carlos Brandão reafirmou a disposição do aparato da Segurança Pública para que seja dada resposta às famílias das vítimas o mais breve possível. “O governo está empenhado neste caso, ciente da dor irreparável destas famílias e em cumprimento do dever, colocando à disposição toda a estrutura da Segurança Pública para que a autoria seja identificada. As polícias mostram que estão empenhadas para essa solução, tanto que, em breve tempo, já foi apontada uma pessoa suspeita. Trata-se de um ocorrido triste e que não ficará impune”, pontuou o governador em exercício.

Saulo Ewerton, secretário da SSP em exercício, informou que o suspeito da participação no caso, o policial militar Hamilton Linhares, foi preso. No depoimento, o militar negou envolvimento nas mortes. Ele estava no local em atividade particular, quando avisado por um vigia da área foi até os meninos que correram, movimento que levou o militar a dar um tiro para cima, segundo contou em depoimento. O policial afirmou, ainda, que estava sozinho – sem outros militares – e que não atirou nos três rapazes. Foram ouvidas várias testemunhas, dentre familiares e moradores.

“Vamos retomar o interrogatório ao policial, que acreditamos não deve ter agido sozinho, e também ouviremos mais populares. Estamos em contato direto com a comunidade da área, a partir de uma comissão formada para acompanhar o caso”, pontuou o secretário em exercício, Saulo Ewerton.

O secretário em exercício reafirmou o compromisso na investigação do caso e lembrou que a polícia está tendo o apoio da população local para o avanço das investigações. “Sabemos do sofrimento das famílias e nos importa que possa ser, ao menos, atenuado, com a descoberta da autoria”, enfatizou o gestor da SSP.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jorge Luongo, e o delegado-geral em exercício, Márcio Araújo, também participaram da reunião com o governador em exercício.

Sobre o caso

Os corpos dos três jovens foram encontrados na manhã de sexta-feira (4) em uma área que está em obras, nas proximidades da comunidade Mato Grosso, no bairro Santa Bárbara, zona rural de São Luís. A área era utilizada por moradores como acesso ao bairro e estava fechada desde o início da obra, mas, os moradores permaneciam utilizando o atalho. Segundo a polícia, não há registros de antecedentes criminais das vítimas e a partir de depoimentos, nada foi encontrado contra a conduta social dos três.

A polícia investiga a autoria e motivação do crime. Mais testemunhas serão ouvidas, incluindo trabalhadores da obra. O policial suspeito permanece detido no Comando Geral da Polícia Militar, na capital.

Do Blog Herbert Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *