Polícia prende caminhoneiro que estava desaparecido após assalto a banco em Bacabal

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, informou nesta quinta-feira (6) que o caminhoneiro pernambucano Obadias Pereira da Silva (foto), de 44 anos de idade, foi preso na cidade de Araguanã, por suspeita de participar da quadrilha que assaltou um centro de distribuição do Banco do Brasil, em Bacabal, no último dia 25 de novembro.

Obadias era considerado desaparecido há mais de uma semana após seu caminhão ter sido incendiado e deixado a 60 km do local do crime. Desde o dia do assalto, a família faz uma campanha nas redes sociais para encontrá-lo.

Nesta quinta-feira (6), no entanto, uma das filhas do caminhoneiro  disse ter mantido contrato com o pai que estaria no município de Nova Olinda, no Maranhão. “Meu pai apareceu, ligou para minha mãe, foi libertado pelo bando na terça-feira (4), tá debilitado, com muita fome, não consegue andar”, disse.

No final da tarde chegou a informação que o caminhoneiro já se encontrava na Delegacia de Polícia Civil do município de Araguanã, mesma região de Nova Olinda de onde ele manteve os primeiros contatos com a família em Recife.

Ao ser localizado Obadias Pereira foi preso e algemado por suspeita de envolvimento no crime. “Neste momento está sendo conduzido preso para São Luis para qualificação e interrogatório. Ele fez um vídeo que achamos estranho, porque se ele estava refém, quem autorizaria que ele fizesse uma gravação ligando para a esposa? Um refém não tem acesso à um telefone… e as circulações dele pelas cidades do entorno. Quer dizer, não voltou para casa, não procurou uma delegacia de polícia e ficou transitando nas cidades do entorno de Bacabal e onde os bandidos circularam. Tanto que foi preso”, disse o secretário de segurança Jefferson Portela.

Após a prisão do caminhoneiro foram encontrados cerca de R$ 45 mil enterrados em uma área de matagal onde Obadias Pereira disse ter ficado. Ele foi recambiado para a capital.

Fonte: Blog do Sergio Matias

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *