“Vamos fazer as policlínicas regionais, para consultas e exames”, diz Flávio Dino em bate-papo com internautas

Em mais um bate-papo com internautas, na noite da ultima terça-feira (28), o governador e candidato à reeleição Flávio Dino falou sobre novas propostas que constam de seu novo plano de governo. Ele destacou, na área da Saúde, as policlínicas regionais.

“Vamos fazer as policlínicas regionais, que são espaços para consultas e exames. Fizemos neste primeiro mandato oito hospitais regionais. Vamos estender isso às policlínicas regionais”.

“Alguns Estados já têm, como a Bahia, e é muito bom. É um espaço para consultas e exames nas regiões, com a mesma lógica dos hospitais regionais.”

Ele afirmou ainda que o Sorrir, que faz atendimento odontológico em São Luís, será expandido para todas as regiões do Maranhão.

Queda dos homicídios

Flávio também falou sobre o estudo publicado pelo site G1 nesta terça-feira dizendo que o Maranhão é um bom exemplo da queda de homicídios.

De acordo com o governador, “isso é muito importante. Na história recente, o nosso Estado era visto como um cenário caótico na segurança por causa da crise de Pedrinhas. E hoje é visto como bom exemplo”.

“Conseguimos uma taxa de declínio nos homicídios, revertendo o que havia antes. Antes crescia ano a ano. De 2015 para cá, a criminalidade e o número de homicídios vêm caindo”, afirmou.

Campanha na TV

Flávio convidou os maranhenses a participar da campanha eleitoral com alegria e dignidade, reagindo ao “império da baixaria” que determinados grupos políticos costumam fazer quando começa a propaganda eleitoral na TV e no rádio. O início do horário eleitoral gratuito é nesta sexta-feira (31).

“Quero pedir que vocês me ajudem porque, quando começar a TV e o rádio, se anuncia o império da baixaria, o império do mal. São aqueles que estão desesperados porque não conseguirão, graças a Deus, voltar ao poder”, disse Flávio.

“Estão anunciando que vão fazer uma série de ataques, que agora são chamados de fake news, que nós conhecemos pelo nome de mentira, de baixaria. E não podemos permitir isso. A política não é um território do mal, tem que ser feita com alegria, dignidade e decência, como fazemos e vamos continuar fazendo. E assim vamos continuar no Passinho do 65”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *