Assembleia realiza sessão solene em homenagem ao bumba meu boi do Maranhão

A  Assembleia Legislativa realizou, nesta quinta-feira (17), sessão solene em homenagem ao bumba meu boi do Maranhão. O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), destacou a iniciativa e disse que a homenagem reconhece a importância do folclore maranhense.

Todos os sotaques do bumba meu boi foram homenageados. Participaram os grupos Boi da Maioba, Boi da Pindoba e Boi de Nina Rodrigues. Na abertura da solenidade, o cantor Marcos Duailibe entoou o Hino do Folclore Maranhense.

O presidente da Assembleia fez uma saudação especial aos presentes e disse que o festejo junino de São Luís é animado, cheio de energia positiva e contagiante. “Para nós parlamentares, é muito importante prestar esta homenagem ao bumba meu boi do Maranhão e a todos aqueles que participam dessa festa, que são os brincantes. É uma referência também a personalidades como os saudosos cantadores Coxinho, João Chiador e Humberto do Maracanã, que se dedicaram à cultura maranhense, destacando o nosso estado lá fora”, disse Othelino Neto,

O presidente revelou que é fã dos grupos de bumba boi e tem predileção pelo sotaque de matraca, pela sua marcação e envolvimento. “Parabéns a todos que cultuam essa rica manifestação e agradeço aos que participam deste maravilhoso evento”, acrescentou.

Festa de São Marçal

Ao discursar, Eduardo Braide destacou que a homenagem foi justa e agradeceu o fato de que o requerimento de sua autoria foi aprovado por unanimidade em plenário. Disse que não pretendia fazer discurso longo, relatando a história do bumba meu boi, porque todos estavam querendo ouvir as belas toadas. Ele contou que estava feliz em prestar a homenagem e que deve à mãe o carinho e admiração pelo bumba meu boi. Era ela quem o levava para prestigiar a festa nos arraiais quando criança. Braide informou que é autor da lei que coloca a Festa de São Marçal no calendário oficial de eventos culturais do Estado.

“É uma homenagem geral para o bumba meu boi maranhense, contemplando todos os sotaques, em reconhecimento à importância do nosso folclore. É justa essa homenagem a todos que elevam o nome do nosso Estado. Quero agradecer a presença de vários deputados, a exemplo do líder do governo na Assembleia, deputado Rogério Cafeteria (DEM), mostrando que a cultura une, acima das posições políticas”, garantiu.

Outros deputados estavam presentes e elogiaram a iniciativa de homenagear a cultura popular do Estado, a exemplo de Zé Inácio (PT), Fábio Braga (SD), Roberto Costa (MDB) e Wellington do Curso (PSDB), que presidiu parte da sessão especial antes de passar os trabalhos para o autor da proposta.

Patrimônio imaterial

Segundo o superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary, que participou da sessão e integrou a Mesa, o bumba meu boi poderá ser considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Em junho de 2017, o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Iphan acatou a candidatura do bumba meu boi ao título. “No dia 5 de abril deste ano, entregamos, em Brasília, o dossiê da candidatura, junto à Unesco e ao Ministério das Relações Exteriores, e hoje, ao abrir minha caixa de e-mails, fui surpreendido com a confirmação do recebimento da candidatura, via oficio, datado de 15 de maio. Caso seja reconhecido, o bumba meu do boi será o sexto bem cultural do Brasil a se tornar patrimônio cultural da humanidade”, informou.

Cinco sotaques

Chagas, amo do Boi da Maioba, disse que os sotaques são vários, mas os principais são cinco: Matraca (da Ilha), Orquestra, Zabumba, Pandeirão e Costa de Mão. Ele recebeu placa alusiva como um dos homenageados, ao lado do radialista José Raimundo Rodrigues.

O cantador destacou a iniciativa de Braide, de valorizar a cultura local. “O bumba meu boi arrasta uma legião de brincantes e isto dá a exata dimensão de sua magia e grandeza”, disse.

Alguns convidados especiais fizeram parte da Mesa, entre eles, o ex-deputado e radialista José Raimundo Rodrigues; o vereador Paulo Vitor, representando a Câmara de São Luís; Renan Nascimento de Moraes, filho do folclorista Nascimento de Morais; Leila Naiva, representando o Boi de Axixá, e o padre Haroldo Passos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *