Com programas e incentivos, Maranhão chega ao 1º de Maio com destaque na criação de empregos

O Maranhão chega a este 1º de Maio – Dia do Trabalhador – como o segundo Estado do Nordeste que mais criou empregos com carteira assinada no mês de março e em todo o ano de 2017. Muitas das vagas têm sido criadas a partir de incentivos adotados pelo Governo do Maranhão desde 2015.

Em março, o Estado criou 1.017 vagas formais, segundo o Ministério do Trabalho. São os dados mais recentes sobre o mercado de trabalho. O resultado destoa do Nordeste, que perdeu mais vagas do que criou e teve saldo negativo no mês. O mesmo aconteceu em 2017.

Além dos investimentos da iniciativa privada, atraídos pelo bom ambiente de negócios no Estado, o Governo vem atuando diretamente na criação de vagas.

É o caso, por exemplo, do Mais Empregos, que paga parte do salário de novos funcionários contratados com carteira assinada nas empresas maranhenses.

“Recebemos um suporte excelente do governo durante o processo de recrutamento dos profissionais que contratamos com apoio do programa. São pessoas com as quais podemos contar e que nos ajudaram a encontrar mão de obra que hoje nos garante bons resultados na empresa”, diz Paulo Pinheiro, gerente e consultor de uma empresa ligada ao ramo de capacitação tecnológica.

Recém-formada, a jovem Juliene Serra foi uma das que conseguiram a vaga por meio do Mais Empregos. Ela foi convocada pela Secretaria de Trabalho e Economia Solidária para uma entrevista e foi recrutada.

Após conversa com os técnicos da secretaria, a jovem foi recrutada para trabalhar no atendimento de uma empresa no ramo de capacitação tecnológica. “Fui muito bem tratada pelos técnicos da secretaria e agradeço muito essa oportunidade. Estava desempregada e agora tenho a oportunidade de trabalhar com carteira assinada. Nestes seis meses de contratação, estou indo muito bem”, conta.

Novo Sine

O Governo do Maranhão também ampliou instrumentos para a geração de mais empregos com carteira assinada. Um exemplo é a abertura, no ano passado, de uma nova agência do Sine na Área Itaqui Bacanga, em São Luís, para que moradores da área tenham oportunidades nas empresas instaladas na região.

É o caso do estoquista Adão Pereira, de 27 anos. Morador de uma região aquecida pelo comércio, ele foi selecionado pelo Sine para trabalhar em uma empresa a apenas duas quadras de sua residência: “Essa oportunidade dada pelo Governo tanto para incentivar financeiramente as empresas, quanto no auxílio à seleção, significou a conquista dessa oportunidade de trabalhar logo e próximo à minha residência”, conta.

Incentivos

Desde 2015, o Governo do Maranhão tem adotado incentivos para atrair e estimular empresas. Entre eles, estão a redução de alíquotas e condições favoráveis para empreendimentos, como o novo Parque Empresarial de São Luís, um local voltando exclusivamente para atrair negócios e gerar empregos.

Mais Renda

Além de incentivar o emprego com carteira assinada, o Governo do Maranhão também estimula o empreendedorismo.

O Mais Renda já está em 13 cidades e já capacitou 1.810 pessoas. Foram entregues 1.130 equipamentos – os chamados kits, que são os carrinhos e o material de trabalho. Os demais devem ser entregues até junho.

Os beneficiários passam por cursos e treinamentos para, no fim, receber um kit completo de trabalho. Pode ser um carrinho para a venda de alimentos ou um minissalão de beleza. Além disso, são acompanhados por técnicos durante um ano para conseguir manter o negócio lucrativo.

“Antes eu vivia fazendo faxina na casa de um e de outro. Hoje tenho como sobreviver com o meu carrinho para trabalhar e tirar a alimentação minha e dos meus filhos”, conta Mercia Poliana, da cidade de Codó.

Economia Solidária

O Governo também faz  ações para apoiar a geração de emprego e renda em setores mais próximos da população mais pobre

Um dos vários exemplos está nos 30 municípios dentro do Plano Mais IDH, contemplados com projetos de economia solidária do Programa Maranhão Mais Justo, com ênfase em comunidades quilombolas.

Outra iniciativa para incentivar o setor de Construção Civil é o Mutirão Rua Digna, que investe R$ 6,8 milhões em pavimentação de vias públicas, obras e serviços complementares de infraestrutura nos municípios da Ilha de São Luís e nas 30 cidades do Plano Mais IDH, gerando também empregos nessas áreas. Os próprios moradores trabalham na pavimentação do Rua Digna.

Na Ilha Sarney, Marcio Jerry visita escola de madeira que será Escola Digna

Foi depois de enfrentar um percurso transcorrido por barco, motocicleta e uma trilha a pé, que o presidente PCdoB, Márcio Jerry, enfim alcançou o povoado de Canto, no município da Raposa, mais precisamente na Ilha de Curupu, conhecida por abrigar as reservadas e luxuosas mansões da família Sarney. No pequeno povoado, as famílias vivem em pequenos casebres de madeira com cobertura de palha ou telhas de amianto, sob a permissão de quem eles chamam de “donos da ilha”. Os mesmo donos que por anos impediram que a única escola do povoado fosse reconstruída, de alvenaria. Agora, por determinação do governador Flávio Dino, que derrotou o clã em 2014, uma Escola Digna beneficiará quem mora no povoado.

Enquanto a pequena Maria Eduarda, de 5 anos, apresentava a escola Manoel Batista, de uma única sala, que divide com outros 14 alunos de outras turmas, o presidente do PCdoB se disse Impactado com o contraste que berra na “Ilha dos Sarney”. “Aqui se encontra a ostentação, o luxo, dos supostos herdeiros que se apropriaram daqui capitaneados pelo ex-presidente José Sarney, e a escassez cujo o retrato maior é essa escola”, opinou Márcio Jerry.

Aos relatos minuciosos de Maria Eduarda, foi possível entender a difícil situação que a comunidade enfrenta. “Aqui eu estudo, brinco e merendo. Mas é muito pequeno, tem marimbondo na sala e o ventilador não funcionava, o banheiro é lá fora, na casa da minha tia (vizinha a escola)”, contou a pequena.

Márcio Jerry esteve no povoado a convite do presidente da Câmara de Raposa, o vereador Beka Rodrigues, que propôs o projeto aprovado pela Casa, sugerindo ao governador e ao secretário de Estado de Educação, Felipe Camarão, que a pequena escola fosse incluída no programa Escola Digna, de substituição, em todo o Maranhão, de estruturas precárias por espaços com condições dignas de ensino e aprendizado. “A razão maior é pela situação do descaso. São anos que essa comunidade vive essa triste situação. E foi atendendo a essa necessidade que levei à Câmara e fiz o pedido ao governador para incluir essa escola no programa”, relatou o vereador.

Beka ainda contou que a gestão municipal tentou uma vez reformar a escola, mas os “proprietário da ilha” não permitem que estruturas de alvenaria sejam ali construídas. Ao que Márcio identificou a dolorida constatação: “O José Sarney, que tem cadeira na Academia Brasileira de Letras, não quer, na Ilha em que ele diz ser dono, uma escola, não quer que os meninos e as meninas daqui tenham acesso à educação”.

Com a notícia, já assegurada pelo Governo do Estado, de que ali será erguida uma escola, quem se animou foi a pequena Maria Eduarda. “Agora sim!”, comemorou.

Do Marrapá

Assassino de Tiago Guma morre após troca de tiro com polícia

Wilsimar Sousa Silva, o Cimar, suspeito de ter matado a tiros o campeão mundial de Jiu-Jitsu Tiago Guma, na ultima terça-feira(24), foi morto na noite deste sábado (28) após uma troca de tiros com a polícia no município de Governador Luiz Rocha.

Segundo informações Cimar teria reagido a prisão e trocado tiros com a polícia.

Wilsimar Sousa Silva de 54 anos, estava foragido desde da ultima terça-feira (24) quando covardemente assassinou o jovem Tiago Guma.

Folha de S.Paulo mostra avanço do sistema penitenciário do Maranhão

Reportagem da Folha de S.Paulo deste sábado (28) mostra a transformação pelo qual passou o sistema penitenciário do Maranhão desde 2015. O jornal fala sobre as Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (Apacs), modelo adotado pelo Governo do Maranhão em parte do sistema.

São prisões humanizadas nas quais os presos fazem todos os serviços gerais, com um custo dois terços menor que em presídios comuns.

A Folha conta que as Apacs têm limite de 200 internos por unidade e índice de reincidência criminal de 20%, contra 85% do modelo tradicional. “As Apacs vêm se mostrando uma alternativa em meio ao caos de penitenciárias superlotadas e dominadas por facções”, diz a reportagem.

“É o caso do Maranhão, após uma série de rebeliões e massacre de Pedrinhas, penitenciária de segurança máxima da capital entre 2013 e 2016. Seis Apacs já estão em funcionamento no estado e outras duas devem ser abertas em breve”, acrescenta o texto.

“A primeira Apac em uma capital foi justamente a de São Luís, que nasceu dentro daquele contexto grave com decapitações de presos em Pedrinhas”, diz à Folha Valdeci Ferreira, presidente da Fraternidade Brasileira de assistência aos Condenados (Fbac).

A reportagem ressalta que um preso na Apac custa em média R$ 1.000, por mês, contra R$ 3.500 no sistema comum.

 

Soldado do Corpo de Bombeiros é vítima de latrocínio no Maranhão

Um soldado do Corpo de Bombeiros identificado como Rafael Pereira Vila Nova foi vítima de latrocínio, roubo seguido de morte, na noite de sexta-feira (27) no município de Balsas, a 810 Km de São Luís.

Segundo a polícia, ele foi assassinado por dois homens que diziam estar interessados em comprar uma caminhonete que o bombeiro colocou à venda em um grupo de classificados na internet.

Ainda de acordo com a polícia, o soldado e o irmão dele foram atraídos para uma rua que fica situada em frente ao Hospital Macrorregional de Balsas por dois homens que se diziam interessados em comprar a caminhonete que ele tinha colocado à venda.

No local, eles entraram na caminhonete e chegaram a dar uma volta na cidade para fazer um teste drive. Num determinado momento foi anunciado o assalto. Houve reação e o bombeiro foi assassinado com três tiros dentro do veículo.

O corpo de Rafael Pereira Vila Nova foi jogado fora do veículo na Avenida Contorno, no município, próximo da BR-230. O irmão dele, que não teve a sua identidade revelada, conseguiu escapar dos criminosos.

Os assaltantes fugiram em direção a cidade de Riachão, a 920 Km da capital, e abandonaram a caminhonete na entrada para o município de Nova Colinas.

A polícia diz que já identificou pelo menos um dos assaltantes e está realizando buscas em toda a região.

Do G1 Maranhão

Márcio Jerry reúne varias lideranças de todo Estado em torno de sua pré-candidatura

Na ultima quinta-feira (26), o jornalista Márcio Jerry,  presidente estadual do PCdoB, reuniu em plenária, varias lideranças politicas de todo entre elas, deputados federais e estaduais, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, lideranças politicas, lideres comunitários, secretários de Estado e de Municípios, militantes, amigos e admiradores, que levaram seus apoios ao projeto da pré-candidatura de Marcio Jerry para deputado federal.

“É a felicidade da minha vida”, diz pai de menina que recuperou a visão após ação do Governo

“Acabou o sofrimento, chegamos ao fim dessa luta. Daqui para frente é só alegria”. As palavras de alívio são do lavrador Raimundo Nonato de Freitas Lima, do município de São Bernardo, que na última segunda-feira (23) viu a filha Isadora Lima, de quatro anos, enxergar com perfeição pela primeira vez.

Ainda bebê, Isadora foi diagnosticada com catarata congênita, doença que, se não tratada ainda na primeira infância, pode levar à cegueira total. “A gente descobriu quando ela tinha um ano e três meses. Uma moeda caiu e ela ficou passando a mão no chão para encontrar. Aquilo partiu meu coração. Levamos ao médico e ele constatou. Nos avisou que precisávamos tratar o mais rápido possível, porque a cegueira aumentaria com a idade. Ela iria perder a visão completa e cirurgia nenhuma resolveria”, contou.

A família de Isadora iniciou uma campanha no município, a fim de reunir verba para o tratamento, mas encontrou empecilhos. “Ela sempre me dizia: ‘pai, eu quero tanto enxergar para pintar meus desenhos e não borrar”. A nossa situação é muito precária, não tínhamos condições de cuidar dela. Iniciamos uma campanha e muita gente achava que usávamos o dinheiro para comer. Passamos dificuldades, mas nunca usaria minha filha para isso”, sustentou.

A situação de Isadora começou a mudar em novembro de 2017. Durante uma agenda em São Bernardo, Raimundo Lima abordou o governador Flávio Dino e dividiu o drama que passava com a filha. “O governador abraçou ela e me disse: ‘pai, vou mandar buscar a Isadora e vamos cuidar dela’. Isadora operou e já enxerga. O governador foi à luz dos olhos da minha filha”, comemorou.

Segundo o secretário de Saúde, Carlos Lula, Isadora foi encaminhada para tratamento assim que a pasta teve conhecimento da situação: “Apesar de ser muito criticado, existe um SUS que dá certo. E a gente tem esse retrato todos os dias aqui na saúde do Maranhão. O caso da Isadora felizmente é um desses exemplos”.

“Por um problema histórico, os pais não conseguiram ter acesso ao que a gente tem de ótimo, de excelente, que é o programa de oftalmologia do Hospital Universitário. Quando tivemos conhecimento do caso da Isadora, a Secretaria de Saúde encaminhou para o procedimento normal e regular do hospital. Tínhamos certeza que a Isadora ia fazer a cirurgia e se curar”, acrescentou.

Daniella Tema recebe apoio da liderança de Capinzal do Norte Antônio Paulo

O ex-secretário de Cultura de Capinzal do Norte, Antônio Paulo esteve na manhã desta sexta-feira (27) em Tuntum onde foi recebido pela pré-candidata a deputada estadual  Daniella Tema e seu esposo o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) e prefeito de Tuntum Dr. Tema, na residência da família.

Antônio Paulo pediu desligamento da Secretaria de Cultura de Capinzal do Norte para apoiar a pré-candidata Daniella Tema.

Rigo Teles vai à Brasília e denuncia os apagões registrados na região central

O deputado Rigo Teles (PV) informou que ao cumprir agenda, em Brasília (DF), registrou na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), as reclamações do povo de Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras e Fernando Falcão, contra os apagões provocados pela Companhia Energética do Maranhão (Cemar).

Em nome dos prefeitos, vereadores, lideranças políticas e da população, o deputado Rigo Teles reclamou que no dia 22 de fevereiro de 2018, ocorreu o primeiro apagão em Barra do Corda e na região, deixando a população sem energia por 21 horas.

Normalizado

O parlamentar reclamou ainda que no dia 28 de março ocorreu outro apagão, provocando fala de energia elétrica em 13 estados. “Como se não bastasse tantos apagões, desde as 18h de terça (24) ocorreu outro apagão na cidade de Barra do Corda”, disse.

Momentos depois da reclamação, a CEMAR comunicou à ANEEL que o atendimento seria normalizado, e o apagão foi causado pelas fortes chuvas que caíram sobre a região central e derrubaram alguns postes, entre Presidente Dutra e Barra do Corda.