Agricultores familiares do Território Campos e Lagos são beneficiados com mais de R$ 6 milhões para desenvolver a agricultura

Palestras, oficinas, troca de experiências,
comercialização, contrato com instituições financeiras, mercado institucional,
acesso as políticas públicas para agricultura familiar, empreendedorismo rural,
conhecimentos na criação de pequenos animais, serviços de diversos órgãos do
Estado e várias tecnologias para incrementar a produção no campo. Tudo isso e
muito mais, os agricultores familiares do território Campos e lagos tiveram
acesso na Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (AGRITEC),
realizado nos dias 27 a 29 de outubro, no município de Viana.

Durante a
Agritec os agricultores familiares do territórios Campos e lagos foram
beneficiados com a assinatura do Termo de Cooperação Técnica com a Companhia
Nacional de Abastecimento (Conab) que destinou mais de R$ 5 milhões para o
Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) que irá beneficiar 28 associações e
cooperativas. Além disso, sete agricultores do município de Cajari, município
do Mais IDH, receberam sete kits de irrigação, da emenda parlamentar do
Deputado Rúbens Pereira Jr, para auxiliar na produção.
Também,
durante a Feira, 35 agricultores da cadeia produtiva de aves caipiras, do
Programa Mais Produção, foram beneficiados com a ordem de pagamento do fomento
para a criação de galinhas com o acompanhamento do Sistema SAF. Houve também
entrega de 6 títulos coletivos de terra que irá beneficiar 321 famílias do
município de Viana e Penalva com uma área 2.700 hectare.
“O
governador Flávio Dino sempre representou o povo do Maranhão e a entrega dos
títulos de propriedade para as associações produzirem, reforça o compromisso de
atender quem mais necessita e levar dignidade e cidadania de fato às pessoas”,
destacou a presidente do ITERMA, Margareth Mendes.

O evento
deixou 1.987 agricultores familiares capacitados e movimentou 6.436.467,13,
sendo R$ 5.513.847,13 do convênio da Conab com o governo para desenvolver a
agricultura familiar no território, 
29.590 em comercialização de produtos de agricultores familiares e R$ 883.800  que o Banco do Brasil e o Banco do Nordeste
financiou aos piscicultores do povoado de Itans, no município de Matinha para
desenvolverem ainda mais a atividade na comunidade que exportam peixes para São
Luís, Teresina, Imperatriz e Pinheiro. Os projetos para aprovação junto as
instituições financeiras foram elaboradas pelos técnicos da Regional da Agerp
de Viana.
Itans é uma
comunidade que, ao longo desses últimos cinco anos, vem se destacando com a
criação de peixes e o governo do Estado está contribuindo com o desenvolvimento
da piscicultura na região com construção de 16 km de estrada que ligam a sede
do município ao povoado Itans que irá aumentar significativamente a produção
local e ajudará para escoar a produção.
“É
impossível desenvolver o Maranhão sem que tenhamos uma agricultura familiar
forte, porque essa atividade tem a capacidade de gerar alimentos, oportunidade
para que milhares de pessoas tenham acesso à renda e consigam desenvolver
outros setores econômicos, porque a agricultura familiar forte significar
desenvolver o comércio e o setor de serviços como vemos em várias cidades do
Maranhão, explicou Adelmo Soares, secretário da secretaria de estado da
agricultura familiar- SAF.
Durante a
Agritec, a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) e
o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão – ITERMA, emitiu mais de 32
Cadastros Ambientais Rurais (CAR), que é uma ferramenta utilizada para auxiliar
o processo de regularização ambiental de propriedades e posses rurais. Além
disso, a Agerp expôs espaço tecnológica de meliponicultura, curso de criação
racional de abelhas e produção de feijão caupi.
Para o
presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, a Agritec é o maior evento voltado
para o agricultor familiar que a Baixada Maranhense sedia.  “A região tem muitos desafios e entendemos
que a Agritec é um encontro para mostrar as potencialidades, possibilidades e
pôr em pauta a agricultura familiar da Baixada”, disse ele, que afirmou, ainda,
que a região viveu 40 anos de abandono e tem um momento ímpar desde 2015. “Para
a região, que nunca recebeu um evento desta magnitude, o encontro renova as
possibilidades de desenvolver a Baixada”, enfatizou.

Para a
coordenadora da Rede de Colegiados Territoriais, Zulmira Mendonça, a Agritec é
ímpar e impacta de forma positiva na vida da região. “O governador Flávio Dino
está mostrando compromisso com o agricultor e está investindo para dar
dignidade às famílias que tiram da terra seu sustento”, pontuou Zulmira
Mendonça.
A Agritec integra
um conjunto de ações para o desenvolvimento do setor rural em todo o estado e
tem o objetivo de criar espaços para troca de experiências e ampliar o
conhecimento tecnológico para beneficiar os agricultores familiares do estado.
É uma realização do Governo do Estado, por meio do Sistema SAF (Secretaria de
Estado da Agricultura Familiar – SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária
e Extensão Rural – Agerp e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão –
Iterma), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
(Embrapa), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MA),
prefeituras e os movimentos sociais (MIQCB, FETRAF-MA, FETAEMA, ACONERUQ, MST).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *