VIVA MARIA !!!!!

Para registrar a estatura, a
vida, de MARIA, mulher tão intensa, tão especial, tão amiga, tão valente, tão
forte, tão generosa, tão guerreira, esqueça-se-lhe obrigatoriamente o biótipo.
Se qualidades morais e sentimentos precisassem de depositários físicos
avantajados, não encontrariam guarida naquele físico pequenino e frágil. E
ninguém foi maior. E ninguém foi mais forte. E ninguém foi mais gente!
Pois bem. Nasceu MARIA, caçula de onze irmãos, ainda na primeira
metade do século passado em Santa Filomena, então povoado de Presidente Dutra.
Queria ser freira o fim da rama do Sr. Ladislau e D. Beliza. E ainda foi
internada num convento, contudo o irmão provedor das custas da vocação faleceu
de repente, frustrando-lhe a escolha religiosa. Restava-lhe recitar poemas,
ensaiar dramas, sonhar, ensinar as lições do Catecismo.
E foi nesse cenário rural, inocente e hoje inimaginável, que MARIA
conheceu o grande, único e eterno amor de sua vida. Artur Oscar, de
temperamento impetuoso, verdadeiro rebelde sem causa, vive com ela uma
tumultuada história, da qual resultam, entre encontros e desencontros,
alegrias, dores, paixão, dependência e onze filhos. Seria cognominada para
sempre MARIA DO ARTUR, de quem reconhecia as falhas, mas defendia e amava
incondicionalmente.
Mãe de tamanha prole e dada a escassez de recursos, viveu MARIA
problemas e dificuldades de toda ordem, sem perder, porém, o equilíbrio, a
capacidade de amar, o dom natural para vencer as muitas intempéries. Fraquejar
não é preciso (nem possível), viver é preciso, mesmo diante da lacerante perda
de dois dos seus filhos, um, ainda bebê, e o outro, jovem promissor numa
corrida de vaquejada.
Fragilizada, sofrida, jamais resignada ou vencida, continuou MARIA
a labuta do dia-a-dia, porque se fizera imprescindível a filhos, marido,
vizinhos, a todos em sua volta. E nem a maior das dores, a morte do seu grande
amor, foi capaz de fazê-la sucumbir, entregar-se, desistir, murchar…
Para MARIA, a maturidade traz maior conscientização do seu papel
social, mais ânsia de conhecimento, de cidadania, de direitos. Profissional
dedicada, comprometida, opta pelo pungente papel dos agentes de saúde. De casa
em casa, a qualquer dia e hora, quase onipresente na Vila Cearense (a sua
Vila), ajudando a levar a grávida, o idoso, a criança desnutrida ao Hospital,
ensinando noções básicas de limpeza, disseminando a importância das vacinas e
mais, muito mais. Representou MARIA toda a grandeza do Agente Comunitário de
Saúde, do seu papel no processo de democratização e construção da cidadania, o
elemento básico do sistema, o responsável pela atenção primária à Saúde.
Exerceu patrioticamente o papel de cidadã, como ser político
objetivamente consciente de suas escolhas. Tanto que em época de eleições
municipais, ela era de fato parte ativa do processo. Isto mesmo, não simples
coadjuvante de comícios e movimentos, mas verdadeiro ícone democrático. Tinha
vez e voz por onde passava. E lá estava MARIA em quase todas as manifestações
públicas de Tuntum, a exemplo da Caminhada de Mulheres, promovida pelo PSB no
último mês de setembro. Ali quem viu (jamais esquecerá) a cena: um pingo de
mulher, vestida de amarelo, a cor símbolo das idéias e das pessoas que
defendia, presente, altiva, valente, em marcha firme e, acreditando na vitória.
E da MARIA ministra da Eucaristia, evangelizadora, membro da
Pastoral do Idoso, o que dizer? Teriam os céus transmudado-lhe a vocação
religiosa da infância no fervor missionário da terceira idade?
Essa foi MARIA. MARIA que nasceu. MARIA que amou. MARIA que lutou.
MARIA que chorou. MARIA que sofreu. MARIA que sonhou. MARIA que realizou. MARIA
que VIVEU! E VIVERÁ para sempre em ossos corações!

De: Maria Salete Carvalho Coêlho

5 ideias sobre “VIVA MARIA !!!!!

  1. Que belo texto a essa pequena grande mulher, muito merecedora mesmo, Salete como sempre foi muito feliz em dizer tudo que realmente ela era. Estou emocionada.Saudades eternas. Marly Batista.

  2. Que belo texto a essa pequena grande mulher, muito merecedora mesmo, Salete como sempre foi muito feliz em dizer tudo que realmente ela era. Estou emocionada.Saudades eternas. Marly Batista.

  3. D. Maria foi e será lembrada por nós que so os fazemos parte da vila cearense fez km TRANALHO com os mais carentes e necessitados belas palavra S da dona Salete.De Francisca Soares costa.

  4. Muito bonito essa homenagem fui vizinho dela muito anos e sei da grande pessoa fiquei trite com o acontecido parabéns a dona Salete que escreveu.Jose Osvaldo Sousa de imperatriz Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *